Novembro,

Em face de outros mil disfarces
que o tempo reassume a cada passo,
pode pensar-se em todas essas mãos
que emergem como sombras embaçadas
em milhares de quartos mobiliados.

T.S.Eliot – pág. 79

Aconteceu de repente, bem no meio da tarde... as nuvens foram chegando risonhas por cima dos prédios e, de repente, ouvi aquele estrondo gostoso que fez a casa estremecer por inteira…

Em seguida a atmosfera se deixou pratear por milhares de gotas cristalinas, que resvalavam sonoras no asfalto cinza das ruas.

Fechei os olhos… para melhor sentir na pele e na alma a chuva, o vento e repeti para mim mesma depois de um demorado suspiro: “aconteceu novembro”…

Não faço idéia do que diz o calendário, mas sei o que vai na pele, na alma e também na memória. Vontade de abrir a porta dos armários e descer as roupas de inverno…

Calma, eu sei que será verão por aqui… mas a minha matéria nunca abandonou de todo o lugar de onde vim, talvez por isso ainda seja estrangeira nessas terras. E já me conformei com a minha realidade.

Talvez por isso eu apenas vista esse silêncio… típico de quem não percebe o cenário onde se está… o dia e o mês no calendário, apenas se ocupe de sentir os aromas e provar das cores.

É novembro!

Anúncios

22 comentários sobre “Novembro,

  1. Lua Nova disse:

    Conheci uma menina que vive no sótão tecendo as suas ilusões, sonhos, histórias e personagens em linhas de versos certos, tortos e impossíveis e que agora nos diz que voltou a escrever e se auto denominou Catarina. Ainda não sei muito bem porque, mas gosto…

    E enganam-se quem pensa que ela vive só, pois no sótão há um mundo cheio de silêncio, ventos, sonhos e histórias. Há rascunhos espalhados pelas mesas, chão, cadeiras. Há janelas que abrem para o infinito brincando de luas e estrelas… Há ventos de outono, há vontades… vontades que não cabem em si…

    Meu abraço de urso e muitos beijos querida Catarina, menina no sótão…
    Te adoooro!!!

  2. Erica Ferro disse:

    Identifiquei-me totalmente.

    Lunna, cada linha tua é doçura e poesia. Quando terminamos de ler um texto teu, temos a impressão de estarmos mais leves, mais felizes. Talvez não seja mera impressão. Talvez tu tenhas esse poder de deixar teus leitores inebriadamente encantados com as tuas palavras poéticas.

    Eu fiquei imensamente feliz com o teu comentário lá em meu blogue, porque eu admiro muito o modo como escreves. E ter uma visita tua no meu cantinho é algo impagável.

    Um abraço.

  3. Daniel Sávio disse:

    Realmente, você é uma menina cheia de vontades que derrama na pele da gente essas ameinidades que escreve e com que prazer o faz. Vir aqui é sonhar com você e suas palavras…
    Fique com Deus, menina Lunna Guedes.
    Um abraço.

  4. Eliana de Faro Valença disse:

    Quando venho aqui te ler já sei que terei uma deliciosa aventura Lunna querida!
    Você escreve tudo de um jeito tão intenso e colorido que me deixa aqui fazendo
    festa com minha imaginação!!!
    Lindo demais o perceber-sorriso da menina Lunna dentro dos seus dias de novembro!!

    beijos com carinho e admiração
    da Eliana

  5. Mariana Gouveia disse:

    Novembro sempre me dá coisas boas. Fiquei grávida de meus 3 filhos em Novembro. Perdi dois em um mês qualquer. Viraram estrelas. casei-me informalmente em Novembro.
    Eu descobri ela em Novembro. Uma fada me contou que as histórias e os ciclos se reiniciam em Novembro e somente neles ( os novembros) as luas mudam de tamanho. Imperceptível aos olhos humanos e a lua mexe com tudo. Com o corte de cabelo, com as emoções…Mas, isso, é uma outra história. Volto ao Novembro que me dá coisas boas, como teu texto. Senti-me de mãos dadas contigo e o nono, indo à caça de gravetos…emociono-me sempre aqui. Beijos

  6. Neiva disse:

    Caríssima Lunna, que escrito mais gostoso esse seu, fiquei aqui respirando fundo a cada linha. E olha que li duas vezes. Que ritmo gostoso. Que sensação mais aconchegante, parecia que estávamos as duas a contar histórias uma para outra. Eu fui falando pra você das minhas coisas que eu já não lembrava mais e você as suas, me fazendo reviver as lembranças. Lembrei daqueles dias junto a minha mãe descascando cana no terreiro, sentada numa lata de óleo grande. Ela falando com as vizinhas. Eu ouvindo e vivendo. Eram dias bons, como os seus sentada na escada a esperar.

    beijos menina Lunna

  7. Maria Claúdia Martins disse:

    Eu percebi novembro chegando, mesmo porque lembrei-me de alguém que havia me dito que iria escrever todos os dias de novembro…rs.

    Viajei para minha casa onde passei boa parte da minha infância, quando eu e meus quatro irmãos ficávamos sentados nos degraus da escada que ficava em frente a nossa casa, cada qual no seu degrau, esperando o nosso pai chegar do trabalho, para vermos no rosto dele aquele sorriso lindo que ele tinha, como também sempre tinha em mãos algum pacote que trazia cheio de guloseimas, para nós crianças, que adorávamos…era sempre uma festa e isso acontecia todos os dias.

    Tuas palavras como sempre me levam para um tempo que não esqueço jamais e posso dizer que ainda o vivo no dia de hoje. Meus amigos me dizem a todo momento que é para eu parar de viver do passado…rs…mas como posso fazer isso se principalmente lá… fui tão feliz. Faz-me tão bem reviver tudo isso e aqui com você isso sempre acontece…rs.

    Obrigada mais uma vez caríssima amiga…:) Bjinhos no coração

  8. Blog do Óbvio - Manoel disse:

    Lunna, que gostoso ler isso tudo. O melhor é que esse “estado de espírito” fica dentro do nosso coração. Vamos fazer uma campanha para que essas reuniões continuem…as crianças com mais de 30 anos vão adorar, kkk!
    Um beijo,
    Manoel

  9. Joakim Antonio disse:

    Todos temos o momento certo de contar, alguns o passado inteiro, outros apenas as boas lembranças e muitos, para fincar a bandeira e selá-la com um rito, como sinal de um ciclo totalmente novo, onde o agora brilha mais.

    Bacio e linda vida.

  10. lis disse:

    Oi Lunna
    … esse é o nosso novembro _ tenho o mesmo sentimento de que nele começa e termina o ano . Passam-se as estações uma a uma .Novembro chega fechando ciclos .Ou apenas a triste constatação somam-se outros mais e só..
    Sua infância de certo foi mais bonita que a minha _ fez de voce essa lindeza que costura palavras com seu novelinho de lã.
    Do lado de cá muita introspecção as bloqueou, só permanecendo na pupila dos olhos.
    Uma delícia ler-te.E devanear com seu belo poema,
    fica o abraço carinhoso

  11. :.tossan® disse:

    Estas fotos são ótimas! Claro, o texto é formidável e se casam como uma luva, não, uma seda que é mais suave! Novembro é o mês do meu aniversário (17), portando me senti no contexto. Beijo moça talentosa… Muito!

Pronto para o diálogo? Eu estou (sempre)

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s