Nessa manhã de outubro, respiro!

“Comparada com as nuvens
a vida parece muito sólida,
quase perene, praticamente eterna”

– Wislawa Szymborska –

leituras


Caríssima A.,

…o dia amanheceu cinza-nublado por aqui. Não há previsão de chuva — apenas a tal garoa pode aparecer a qualquer momento, assim como o sol… é o que diz a moça da previsão do tempo — tão confiável quanto os horóscopos diários.

Passei um punhado de dias em branco… desalojada do corpo. Completamente a deriva… com o pensamento em desordem,  o corpo com os músculos e nervos a repetir os poderosos versos de Campos… e a escrita em naufrágio…

Mas nada melhor que uma segunda feita preenchida com cirrus cumulos, asfalto molhado, poças acumuladas nas calçadas, o brando das paredes da casa,  a xícara de chá fumegante sobre a mesa, um livro de poesias — Wislawa — em mãos e o conforto do corpo para que as palavras se liquefaçam na pele e a gente volte — finalmente — a escrever, como se nunca tivesse de fato interrompido o gesto.

Li durante meus dias de ausências — com algum estranhamento, confesso — o trabalho de senhores contemporâneos. E percebi que o atual momento da literatura vai mal. Os autores são incapazes de perceber que não caminham com os próprios pés. Vivemos o tempo da espada e afirmar tal coisa nos põe no caminho da lâmina afiada.

Mas a turba se repete — as grandes livrarias do ramo já conhecem o movimento dessas ondas e se anteciparam. As melhores histórias ainda são as mais antigas — os nossos bons e velhos clássicos… a quem recorremos quando o momento atual não nos oferece conteúdo algum. Ainda somos Macunaíma. Orgulho e Preconceito. Dom Casmurro. Crime e Castigo. Vidas Secas. Orlando… ainda somos e me pergunto de meu canto de mundo: será que em algum momento deixaremos de ser? Porque quando a realidade não nos agrada, existe o conforto do que é conhecido, a segurança do que já sabemos…

Ainda somos os mesmos — avessos a mudança, ao novo… mas, vez ou outra nos atrevemos a experimentar novos sabores. É bonito ser ‘moderno’. Tão atraente ser ‘ousado’… mas é perigoso também e, em alguns casos: decepcionante.

Por voltamos correndo para os velhos clássicos, que ganham de tempos em tempos uma nova capa… apenas para satisfazer os desejos e as vontades de velho e novo que há em cada um de nós, que também fingimos a nossa verdade… usamos uma maquiagem importada para esconder as rugas, disfarçar os anos e enganar o espelho. Mas ainda somos nós mesmos… com nosso velho discurso conhecido, gasto e engessado…

…começou a chover, minha cara… a moça da previsão se equivocou no.va.men.te… como muitos de nós em nossas ações pouco românticas. Eu sirvo o chá… você serve a poesia?

au revoir

 

{TAG: MISSIVAS DE PRIMAVERA}

Adriana Aneli | Chris Herrmann | Emerson Braga | Ingrid Morandian
Mariana Gouveia | ManogonTatiana Kielberman

Anúncios

13 comentários sobre “Nessa manhã de outubro, respiro!

    • Lunna Guedes disse:

      Olá carissima, sei? rs

      O que eu sei mesmo é que por aqui vivemos os dias de eleições municipais e crise. E o engraçado é que parece que ninguém percebeu que é mais do mesmo, então aproveitei que a galera está a inventar ‘uma roupa nova’ para os nossos bons e velhos clássicos para traçar um paralelo. hehehe

      bacio

  1. Mariana Gouveia disse:

    A moça do tempo sempre erra aqui, bambina. Trovoa em algum lugar – longe – posso contar pelos segundos até os 300 e passa de mais de 2.000 metros.
    É uma regra que meu pai ensinou para saber onde o raio cairia.
    Sempre deu certo, mas a verdadeira intenção era tirar dos meus irmãos o medo.
    Ler-te me dá a sensação da cadeira do canto, do cheiro do café na máquina que só você sabe fazer.
    Ler-te é reviver depois de dias mornos dentro de mim.
    Bacio.

    • Lunna Guedes disse:

      Aqui em São Paulo é tão fácil errar a previsão. Tudo muda em poucos minutos. Ontem caiu a temperatura em menos de duas horas. Sete graus escorreram por algum bueiro. rs
      Gosto de tê-la aqui e gosto imenso de estar aqui e saber que estou em ti.
      bacio

  2. Clau Assi disse:

    Que leitura poderosa!! Quanta força em seus escritos. Parabéns, querida. Muito bom estar por aqui.
    Ahhh eu levo o Manoel de Barros, que estou relendo 😜
    Beijo ternurento

Pronto para o diálogo? Eu estou (sempre)

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s