6 on 6 | O que te inspira?

Eu  me lembro que, ainda na infância, entendi — com a ajuda dos meus — que cada momento tem a sua cor-som-textura-formas-inéditas-repetidas… mas tudo depende do nosso grau de atenção. C., sempre me dizia: ‘somos desatentos por natureza. Perdemos milhares de instantes, deixamos de provar centenas de coisas e a mente, de tão arteira que é, inventou o deja vu para ver se a gente entende que há coisas que não podem passar por nós sem receber de nós a devida atenção‘.

Obviamente que guardei sua fala e passei a me dedicar aos movimentos de vida ao meu redor. Muitas vezes me esquecia da vida-tempo-lugar… e ficava a admirar uma folha em seu vôo final até tocar o chão… ou o vento nas cortinas… o vôo das gaivotas por cima do mar… um caminhar despreocupado de duas pessoas de mãos dadas.

E tudo isso me toca-alcança-revira-faz-outra… e inspira!


 

6 on 6 o que te inspira 3

A cidade… e suas formas controvérsias. Dia e noite são um só quando as tempestades se anunciam repentinamente… com o breu inesperado por cima dos prédios-ruas-calçadas. O som dos trovões faz tremer a anatomia humana e também a arquitetura urbana… faço silêncio e aprendo. É meu instante de paz… o antes e o depois da vida urbana que é sempre tão movimentada-intensa-imensa e eu não sei existir sem todos esses recortes.

6 on 6 o que te inspira

Um dia de chuva… sou fascinada por vidraças úmidas de chuva, o som do asfalto molhado, o movimento dos guarda-chuvas e a forma das poças no caminho.  O cinza-céu… as ruas a esvaziar-se gradativamente e as luzes das casas a denunciar o recolhimento.

6 on 6 o que te inspira 2

Os personagens em movimentos de idas e vindas pela cidade que os recebe-atropela-expulsa-impulsiona… e os trazem para dentro de mim. Gosto de provar de diálogos pela metade… a fúria que vem em minha direção e deixa qualquer coisa de rastro para o imaginário que segue no encalço de cenas inteiras… como a um filme que se assiste incontáveis vezes.

6 on 6 o que te inspira 5

Uma pausa nas enfermidades diárias para ir a cozinha… combinar ingredientes: leite, pão, açúcar, ovos, fermento, óleo, trigo e lembranças em pares. O tempo de espera — esse mágico instante — que deixa no ar um rastro de significados. Adoro o instante que antecede a retirada do pão do forno…

6 on 6 o que te inspira 4

Nós dois em nossos momentos de pausa… gosto quando o meu olhar tropeça no dele, a mão esbarra em encontros não programados e a voz de um ressoa na anatomia do outro.  Reconhecer o tato, a temperatura… perceber os traços e se precipitar em sorrisos…

6 on 6 o que te inspira 6

Meu rituais de escrita… preciso do livro, da xícara-taça-copo de chá-vinho-café. De um bom livro a me oferecer realidades alternativas a minha. Meu caderno vermelho e minhas canetas coloridas a marcar o papel de amarelecido tom com premissas-nunca-promessas de prosas. O computador que há anos se tornou meu melhor amigo nessas horas… às vezes, me aborreço e o deixo de lado porque os dedos se cansam de seu silêncio de teclas, recordando o desaforo do teclado da velha remington e seus calhamaços de papéis a esquerda (pronto para o uso) e a direita (com suas frases impressas)

 


 

 Mariana Gouveia | Maria Vitoria |Obdulio Nunes Ortega | Tatiana Kielberman


 

Anúncios

23 comentários sobre “6 on 6 | O que te inspira?

  1. obduliono fevereiro 7, 2018 / 1:17

    O que lhe inspira é o que você respira, Lunna…

  2. Hanna de Paiva fevereiro 7, 2018 / 7:52

    Esse projeto é muito amorzinho, participei dele ano passado e tenho um carinho imenso por ele. E eu nunca tinha visto as fotos acompanhadas com texto… que são quase uma poesia… então ficou uma combinação linda. 🙂
    Bjks!

    • Lunna Guedes fevereiro 7, 2018 / 18:17

      Eu acho que a primeira vez que soube do 6 on 6 foi justamente em seu blogue e me apaixonei pela ideia. É a terceira vez que faço… e sempre assim com os textos porque não acredito que uma imagem valha por mil palavras. rs

  3. Luana Souza fevereiro 7, 2018 / 23:01

    Eu fico impressionada, pois toda vez que entro no seu blog parece que estou lendo algo muito poético. Tanto os textos quanto as fotos parecem combinar perfeitamente, e isso é incrível *-* O 6 on 6 é uma ótima forma de praticar a criatividade. Estou muito feliz por ter voltado ao projeto!
    Parabéns pelo trabalho lindo que faz por aqui ❤

  4. Frasco de Memórias fevereiro 8, 2018 / 9:06

    Lunna,
    que post inspirador!
    Gostei de cada foto e de cada legenda. Daquela forma que só a Lunna sabe!
    Viajei!
    Falhei este mês 😦
    Bacio!

    • Lunna Guedes fevereiro 8, 2018 / 12:06

      Ah, minha cara… senti falta de seu olhar. Quem sabe no próximo? Eu aceito a sua companhia!

  5. Bia Perez fevereiro 11, 2018 / 16:24

    Luanna este seu caderno vermelho traz docemente cada momento com a “sua cor-som-textura-formas-inéditas-repetidas” sinto cheiro e me perco nos sabores mil. Quero mais viu, me acrescenta e inspira muito bjs

  6. Mariana Gouveia fevereiro 12, 2018 / 19:39

    senti o cheiro aqui… do pão, das ruas, de tua casa…Ah!

  7. Clau Assi fevereiro 15, 2018 / 21:38

    Ahhh que saudades de estar aqui com mais frequência!
    Deixo um beijo big ternurento na esperança de vir mais constantemente.

    Clau Assi

  8. Mari Bomfim fevereiro 19, 2018 / 13:19

    Lunna! Que coisa mais linda! Amei as fotos e seu texto sempre é profundo! Parabéns!

    Eu e meu namorado começamos um novo blog, se você quiser dar uma olhadinha, acessa o link http://www.imprecisao.com.br/, obrigada

  9. Fernanda Akemi fevereiro 20, 2018 / 20:33

    Lunna, que post maravilhoso!
    Eu adoro esse projeto 6 on 6 e agora com as imagens embaladas em suas palavras deram um sabor a mais!!! Ficou lindo!!!
    Parabéns!!!

    bjs

  10. Juliana Sales fevereiro 21, 2018 / 15:18

    Amei esse post! Gosto muito de post nesse estilo “x on x”, principalmente porque amo fotografia, é um hobbie meu. Mas digo que nunca vi um post desse tipo tão cheio de poesia! Normalmente as pessoas só postam as fotos e falam superficialmente sobre cada uma delas. O incrível do seu post é que eu pude sentir exatamente o “sentimento” por trás de cada foto, o texto complementou de forma perfeita cada fotografia. Realmente, incrível!

  11. Helô Lofrano fevereiro 21, 2018 / 20:04

    O que me inspira é enxergar amor onde se espera dor. É ter a certeza de que o básico que tenho na minha vida é muito mais do que muita gente tem por ai! Inspiração pra mim é encontrar sorrisos e gentilezas em meio à selva de pedra de SP ❤️

  12. Monique Dieli Chiarentin março 5, 2018 / 21:30

    Que lindas suas fotos, tudo tão poético e delicado! É lindo ver como coisas simples nos inspiram, não é mesmo ?
    Amei suas fotos e seu post ❤

    Beijos
    Inverno de 1996

  13. Maria Souza março 6, 2018 / 7:55

    Bom dia, como vai? Que belissimos texto de inpiração, e sabe o que me inspira, tudo que vem que Deus nos mostra o caminho

  14. Patricia Monteiro março 6, 2018 / 17:30

    Que texto poético e ao mesmo tempo amigável, muito bonito. Viajei com as palavras e as imagens, me imaginei em um dia de chuva, no final da tarde, saboreando um pão bem quentinho no aconchego do lar.

  15. Cilene março 6, 2018 / 18:46

    Amei as fotos e amei as legendas. Primeira vez que vejo um 6 on 6 com legendas tão impecáveis. Tenho vontade de um dia participar de um projeto desse. Mas tenho medo de não dar contar rs.
    Beijos

  16. Retipatia março 6, 2018 / 19:30

    Eu acabo de ter um 6 on 6 favorito da vida! Você sempre me abarcando com suas palavras e sensações e, ainda em um post repleto de imagens que fazem suspirar, desejar e parar para ver cada detalhe.
    Das coisas que citou, vidros e tempos de chuva me são muito adorados, assim como o céu prestes a desabar tempestade. Não sei explicar, mas tem algo de bonito e poético no molhado e no prestes a molhar… não sei ao certo.
    xoxo

  17. claudialeonardi agosto 13, 2018 / 12:04

    Carissima
    Estou aqui a passear pelos posts antigos deste blog que eu amo…
    Inspiração, que palavra bacana e importante, não é mesmo?
    Céu e nuvens me inspiram também…assim como dias chuvosos
    Lendo seu post me veio a lembrança de uma cena recorrente quando eu era pequena. Ficava com o rosto grudado na vidraça da sala, olhando lá para baixo, para a entrada do prédio que morava, imaginando que delícia seria estender uma toalha de praia e tomar um banho de chuva, sem pressa…
    Fiquei feliz com esta lembrança esquecida
    Bacio

Pronto para o diálogo? Eu estou (sempre)

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s