6 on 6 | minhas noites

Doze horas /  Pelos caminhos da rua /  Preso em síntese lunar / A sussurrar encantos lunares /  Dissolvem-se os assoalhos da memória /  E suas relações claras /  Divisões e precisões, /  Todo poste que passo /  Bate como um tambor fatalista, /  E pelos espaços do escuro / A meia-noite chacoalha a memória /  Como um louco chacoalha um gerânio morto.

— T.S.Eliot
Tradução  de Adriano Scandolara

dsc_0058

1 — Gosto imenso da noite… principalmente nas primeiras horas, quando a cidade começa a se transformar num grande borrão de tinta no canto da mesa. As sombras igualam as formas… eu preparo uma xícara de chá e espero…

dsc_0060

2 — Passa das seis… a noite se esparrama pelos cantos da casa-pele-alma-cidade e me faz relembrar os aromas antigos… gosto imenso desse cair de pano. Ingredientes escolhidos-lavados-descascados-picados. Panela no fogo. Mesa posta e os sabores se deixam provar…

os caminhos que se apresentam a nós

3 — Passa das nove… há sempre um ângulo novo-diferente-inédito… de luz. Janelas acesas. Portas fechadas. Ruas vazias… há algo de catedral no ar… o silêncio se observa em meio a qualquer coisa de som… os passos, a respiração, o cuore dentro do peito e a imaginação, que é como o tic tac de um carrilhão nervoso, que emerge de meu passado.

dsc_0061-14 — Quase meia noite... metade-pedaço. A noite faz com que a vida fique em suspenso… o tempo não passa, mas as horas avançam rapidamente dentro do sono-sonho de alguns ou dentro dos vazios de outros. Eu viro as minhas páginas…

dsc_00665 — Quase duas… me apetece sempre ficar-estar… verbos facilmente conjugados dentro das noites, que nessa época do ano, começam a acontecer um bocadito mais cedo. As paredes do lugar vão esmaecendo gradativamente e o corpo começa a ter a função de casa para a alma. Função de aconchego modo on

DSC_01816 — Quatro e dez… o melhor da noite é o verbo que eu conjugo na minha própria pele: anoitecer… entre livros, cadernos, chopin, uma xícara de café e todos as terríveis formas de silêncios que eu bebo em pequenos goles…

.


.
Participaram também

 Cilene Bonfim | Isabele Brum | Mariana Gouveia | Obdulio Nuñes Ortega 
.


 

Publicado por Lunna Guedes

lunnaguedes... sagitariana. degustadora de cafés. uma flecha em voo rasante. colecionadora de silêncios. não gosta de fazer compras. detesta dias de sol. ama dias de chuva. não aprecia o verão tropical. ama o outono em qualquer lugar. escreve por escrever somente. seu único compromisso é com seus abismos, onde salta para sentir a sensação de queda, sem pouso. adestradora de pretéritos e desafiadora de futuros... a direção na qual a ponta do grafite avança. sabe que seus escritos são obras inacabados... nunca prontos. ponto final é uma coisa incompreensível. gosta de vírgulas e exclamações.

5 comentários em “6 on 6 | minhas noites

  1. Eu já desconsidero a parte de mim que fica repetitiva ao vir aqui e palavrear depois de ler um texto… sempre gosto da cadência e de como as palavras soam em minha mente. Este, em especial, eu apreciei muito a forma como cada uma das palavras se encaixam com os parágrafos que as fotos também formam, afinal, elas também estão aí como palavras fotografadas que me dizem muito…
    O tom da que não foi foi colocada em P&B, o destaque do lençol vermelho, que combina com a cor que sei que faz parte da embalagem do Kit Kat (que não sou fã, admito… rsrs). E tem Carol em cima da cama, que quero ler. E penso também no vermelho dos tomates. Acho que estou começando a associar você a sempre que vejo a cor vermelha por aí… não seria novidade e tampouco sem motivo, não é mesmo!?
    xoxo

  2. Lunna sou totalmente diurna!!! Não significa que não gosto da noite, mas, gosto das primeiras horas em que ficamos largados no sofá!!! E aproveitamos o restante dormindo!!!!
    Abraços

  3. Aí Lunna, seus posts são sempre tão incríveis e inspiradores! A forma como você combina palavras e fotos é sensacional, de verdade. Parabéns ❤
    Gosto muito da noite e da calmaria que vem com ela, especialmente no aconchego de casa, no conforto do meu quarto, com um bom livro – ou filme! – e uma xícara de café ou chá junto.
    Beijinhos

Pronto para o diálogo? Eu estou (sempre)

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: