Catarina

c a t a r i n a

Noite alta a queimar substâncias… livros empilhados sobre a mesa de trabalho e uma xícara de chá com um último gole esquecido no fundo. Viro páginas. Me distraio com o brilho do ecrã a iluminar a parede, onde desenhos de ontem me lembram as muitas pessoas que fui-sou.
O ano era dois mil e um… o menino de riso solto me apresentou ao universo dos blogues: essa ferramenta será útil para o seu novo personagem. Sua fala rápida-sonora-certeira me fez sentir uma atriz a decorar um texto, a se deixar de lado para assumir um papel e subir ao palco, onde uma multidão a espera…
Não entendi, no entanto, como uma página em branco… a me pedir um título-texto poderia servir de Norte para os meus novos planos à época — escrever um romance. Ele fez uso de suas melhores frases para me convencer e eu concordei em ter um blogue.
Acompanhei — sem nenhum entusiasmo — todo o processo de criação da página durante dez intermináveis minutos… e pronto: agora é com você! E a página ficou lá… sem que eu a alimentasse — durante dias-semanas-meses. Sempre fui péssima com inícios — páginas em branco, caderno novo, pacotes de sulfite.
Eu já tive vários blogues desde aquele dois mil e um. Fui mudando — saltando de galho em galho — até que aconteceu Catarina. Tinha esvaziado caixas-gavetas e queimado alguns papéis. Estava cansada de acumular rascunhos que não alcançavam outra condição. Minutos depois… me sentei diante do ecrã — uma boca bem aberta-faminta e eu convertida em colher — escrevi de um fôlego só: catarina voltou a escrever… e fiquei a espiar aquela frase solta na tela. O ano era 2013…

10 comentários sobre “Catarina

  1. Daniel de Castro abril 14, 2019 / 10:35

    Contar algo requer atenção a alguns detalhes mas contar sentimentos … nem o tempo nem a experiência ensinam aos que insistem em capturar em texto o que já foi sentimento. Vejo alguns desses sentimentos como cavalos selvagens que quando “amarrados” a palavras, se revoltam e se vão, e é impossível domá-los, eles vem … eles vão … aí alguns “matam” os sentimentos para velarem seu corpo em palavras jurando que os “dominaram”, outros minha cara respeitam essa liberdade e os cativam, aí eles até demoram, fogem mas sempre voltam. Grato pelo texto/relato tão inspirador.

    abraço 🙂

    • Lunna Guedes abril 14, 2019 / 12:46

      Ah… meu caro, gostei da comparação. Eu nunca tento domar nada. Sempre achei o selvagem fascinante. Sempre deixo o vento dizer suas direções… bom domingo!

  2. obduliono abril 14, 2019 / 12:40

    Não devo ter sido o primeiro e nem serei o último. Da mesma forma que aquele menino a instou montar o seu blogue, você me ajudou a montar o meu, aberto desde 2010, mas intocado até o final de 2017. E ciclos se iniciam, se fecham e se perpetuam…

    • Lunna Guedes abril 14, 2019 / 12:45

      Gosto desse movimento cíclico que começa em um e vai para o outro e outro e outro. rs

  3. Ana Claudia abril 14, 2019 / 17:33

    Olá!!! Sabe, lendo seu texto me lembrei que meu primeiro blog surgiu em 2011, mas tinha um vazio lá…
    … porque no fundo não era o Café com Leitura Blog! Hoje sei disso!
    Também tenho uma enorme dificuldade em dar início algumas vezes, mas quando me (re) encontro, sigo meu caminho por entre as pedras, as letras, as palavras e as frases…
    …e eis que surge algo que admiro…
    …e me orgulho interna e (por que não!?) também externamente!
    Assim, posso te dizer: Que bom que “Catarina voltou a Escrever”! De lá para cá, sei que sua missão tem sido brilhantemente escrita no espaço-tempo!
    Adoro estar aqui!
    “Bacio, cara mia”!

    • Lunna Guedes abril 14, 2019 / 18:36

      Ainda bem que não sou a única que tem dificuldade com começos… eu mesma escrevo facilmente os fins das histórias, mas o começo eu sempre me demoro um bocadito mais. Não seria diferente com o blogue. rs

      bacio e boa semana cara mia
      Grata por suas visitas, é um prazer recebê-la aqui

  4. Ale Helga abril 14, 2019 / 18:23

    Começos não são fáceis, estou no meu segundo blog…O primeiro está lá esquecido com a xícara de chá esperando o ultimo gole…
    Abraços

    • Lunna Guedes abril 14, 2019 / 18:38

      Nossa, eu já deixei vários blogues esquecidos. Quando vim fazer a limpeza no Catarina, encontrei rascunhos vários. Nossa, Passei uma semana inteira só fazendo limpeza de blogues antigos. rs

      bacio e boa semana

  5. Bia Paim abril 14, 2019 / 23:44

    Eu, nesses meus 20 aninhos de vida já criei vários blogs. O que durou mais teve, sei lá, uns dois anos de duração. “Diário Adolescente” se eu não me engano. Hoje, tenho o “Uma Garota Avessa” e estou querendo expandir meus ares e escrever mais um… é um desafio, mas gosto de sentir um frio na barriga inicial e depois começar do zero. Eu reconheço que “começar do zero” é muito complicado e eu fico achando que não vou conseguir, que não vai dar certo e quando vejo…Pá, deu certo!
    Creio que esses ciclos e o vai e vem fazem parte da vida e sem eles, a vida não teria a menor graça! hahaha

    • Lunna Guedes abril 14, 2019 / 23:54

      Boa noite Bia, eu concordo com você (em partes) porque dessa vez eu optei por zerar o Catarina. Não quis um blogue novo, com título e endereço novo. Queria apenas repensar esse espaço-cenário. Foi o que eu fiz. Exclui todos os textos e senti aquele desconforto e olhar a página em branco. Tudo limpo como se fosse novo e de fato era. Insanidade, eu sei.

      Eu gosto de desafios, mas percebi que manter um espaço como o Catarina, por exemplo, é um desafio para mim porque eu gosto de encerrar ciclos. Preciso do começo-meio-fim. rs

      bacio

Pronto para o diálogo? Eu estou (sempre)

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s