O meu primeiro livro…

cropped-screenshot_2015-02-02-15-01-59.png

Lembro-me do exato momento em que tomei a decisão. Era outono, mas já se falava em inverno numa contagem de dias-horas… e as ruas do bairro ainda estavam úmidas. Os caminhos estavam desertos de pessoas-cães. Houve uma pausa nas chuvas de maio-junho… e eu caminhava em círculos pelas ruas que se ligavam umas às outras, numa espécie de labirinto. Gostava imenso de me perder no escuro daqueles traços erráticos e de espiar os contornos das casas-pessoas-espaços-praças iluminados pela luz artificial das lâmpadas que se fosse verbo, seria um gerúndio.
Fazia algum tempo que estava a contabilizar silêncios e rascunhos em proporções iguais. Queria um projeto-rumo… um compromisso. Tracei metas… e estabeleci um plano. Tive um bocadito de Sorte… ao ter por perto a melhor das pessoas e suas certezas sem espaços vagos e do olhar sempre pronto para ler um mesmo texto quantas vezes fossem necessárias, ciente de todos os ‘nãos’ que inventaria para dizê-lo inacabado.
Eu me sentei diante do branco-tela e depois de revisitar passados-rituais… agitei os dedos no ar, sorri todas as vidas vividas até aquele dia de junho. Observei o espaço da sala… a acha a crepitar na lareira. Provei do silêncio e vi quando a xícara pousou ao meu lado e foi colo-abraço e também foi junho, primeiro dia-palavra. O meu ponto de partida-recomeço… a partir de mim. Talvez por isso o único título possível foi: reticências! Um diário com seus ciclos completos, divididos em quatro estações!

Publicado por Lunna Guedes

lunnaguedes... sagitariana. degustadora de cafés. uma flecha em voo rasante. colecionadora de silêncios. não gosta de fazer compras. detesta dias de sol. ama dias de chuva. não aprecia o verão tropical. ama o outono em qualquer lugar. escreve por escrever somente. seu único compromisso é com seus abismos, onde salta para sentir a sensação de queda, sem pouso. adestradora de pretéritos e desafiadora de futuros... a direção na qual a ponta do grafite avança. sabe que seus escritos são obras inacabados... nunca prontos. ponto final é uma coisa incompreensível. gosta de vírgulas e exclamações.

11 comentários em “O meu primeiro livro…

  1. Olá!!
    Esse não conheci, mas imagino o quanto seja maravilhoso, quanto os outros e o primeiro é sempre muito especial.
    Que bom que chegou essa hora e hoje conhecemos sua escrita, da qual sou muito fã.

    Bacio,

  2. Nossa Luna, como desejo escrever igual a você! Esse livro não conhecia, mas fiquei curioso para conhecê-lo. E essa parte em que citou os ciclos sazonais, me deixou extremamente encantado. Amei!!!

    Bacio,

  3. A decisão de iniciar um projeto importante deixa sua marca na memória, é sempre um momento que podemos relembrar com carinho. E que decisão mais acertada! Sua escrita é tão deliciosa Lunna, a iniciativa de lançá-la em livros seria inevitável, mais cedo ou mais tarde aconteceria.

  4. Uau, Luna, só nesse post já deu para sentir sua emoção ao escrever seu livro. Espero poder ler ele algum dia *-* E amei o título, que condiz bem com o momento em que você iniciou tal escrita. Parabéns e continue assim!
    Beijinhos e ótima semana!

  5. Olá! Como vai!? Eu adorei a premissa que me levou a refletir: quem afinal de contas não precisa na vida de um projeto-rumo a traçar e se direcionar!? É o que nos move! E “reticências”… Puxa, sensação de continuidade! Maravilhoso!

  6. Outono!!! Sua ligação é fortíssima com essa estação…Fico pensando quando é bom quando nos reencontramos…Seus escritos mostram tanto dessa busca ou desse encontro…
    Fico feliz que você deu o primeiro passo, pois, fomos privilegiados pela sua escrita, na qual sou apaixonada…
    Abraços

  7. Confesso que ao ler o título pensei que seria sobre o primeiro livro que leu… mas claro, como escritora, deve ser muito marcante o primeiro livro a ser escrito. E a forma como você fala parece que o livro simplesmente fluiu de você, da mente para o papel de forma natural… não sei se foi de fato assim, mas foi a impressão que me deu. E “reticências” certamente é um título que despertou minha curiosidade.

  8. Que legal, eu acho que o Outono e Inverno são umas estações bem intrigantes. Sinto que nessa época do ano me torno mais introspectivo e aproveito meu tempo de forma mais solitária.

    Parabéns pela conquista. Espero que este seja um dos primeiros de muitos livros que você venha a escrever e publicar.

    Também gosto do jeito que você escreve e de vez em quando sempre dou uma passadinha aqui.

    Abraços!

Pronto para o diálogo? Eu estou (sempre)

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: