05 | Um torvelinho por dentro

cropped-whatsapp-image-2017-05-06-at-15-24-592.jpeg

As minhas ideias acontecem quando eu me coloco em movimento de cômodos-calçadas-ruas-esquinas. Só depois é que me sento para escrever. Meu pensamento necessita do passo… como o grafite que precisa caminhar pelo papel. Tudo se organiza naturalmente e eu sinto dentro, o lado de fora e o contrário também.
Quando leio um texto-livro-original-a-mim-encaminhado… o mesmo acontece. Me coloco em movimento… ultrapassando um a um os cômodos da casa, o espaços da cidade — quarto-sala-cozinha-banheiro-corredores-calçadas-ruas, numa espécie de reinvenção dos mapas de minhas emoções-vivências-e-experiências…
Me lembro do quanto gostava — na infância —, de observar da janela, aqueles giros rápidos de vento em espiral, feitos de ar quente. Os torvelinhos surgiam no nada nos dias quentes e carregavam tudo o que fosse proporcional ao seu tamanho-força. E desapareciam sem deixar rastro, como se não tivessem existido. Rápido e ágil — o tempo exato de um sopro-morno que existe enquanto há fôlego.
Uma das minhas brincadeiras favoritas, na infância, era imitar os torvelinhos… abria bem os braços e rodopiava — girando e girando cada vez mais rápido. Não era ágil o bastante… nem o meu corpo era propício ao movimento de giro. Sentia tontura e, naqueles dias, não fazia idéia de que era uma ilusão. Sentia tudo em movimento, menos o meu corpo. O meu mundo e a cabeça giravam ao contrário… e, na tentativa de recuperar o equilíbrio perdido, fechava os olhos e esperava… sentindo dentro, o efeito que tinha buscado do lado de fora.

5 comentários sobre “05 | Um torvelinho por dentro

  1. Ale Helga novembro 5, 2019 / 19:46

    Você precisa de movimento e eu do silêncio!!!
    Abraços!

  2. Roseli Pedroso novembro 6, 2019 / 16:32

    Lunna, cara mia, acredita que esse era um dos meus passatempos prediletos? Girar feito pião e parar de repente, só para sentir tontura (risos)
    É por essas e por outras que tinha fama de louca. haha!! Oh lembrança boa!!

    • Lunna Guedes novembro 6, 2019 / 16:35

      Ah, adorei a sua fama… me dou muito bem com pessoas loucas. As normais me causam preguiça. E era uma delícia rodopiar até cair. rs

      As loucas… ra

      • Roseli Pedroso novembro 7, 2019 / 14:31

        Os loucos, ao contrário dos “normais”, se entendem né? rs

      • Lunna Guedes novembro 7, 2019 / 14:38

        eu ouvi um amém? rs

Pronto para o diálogo? Eu estou (sempre)

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s