26 | Bom dia para você também…

Depois de uma noite tumultuada, desisti do travesseiro e fui andar pelos cômodos da casa e acabei na cozinha. Mas, se eu fosse adepta ao cigarro, daria pesadas tragadas na varanda e deixaria no rastro um ar de nostalgia.O que me tirou o sono? Um personagem que chegou e ficou. Dialogamos boa parte da noite,Continuar lendo “26 | Bom dia para você também…”

24 | livro publicado e agora?

Uma das coisas mais engraçadas quando você é escritor… acontece quando você publica um livro, que é apenas a ponta do iceberg. Você leva anos para escrever um romance e quando finalmente o publica, nem tem tempo para saboreá-lo em paz… é preciso dar festa — tarde-noite de autógrafos — para os amigos que acompanharamContinuar lendo “24 | livro publicado e agora?”

23 | no tempo em que éramos felizes…

 | para ler com trilha sonora, clique aqui  | Aconteceu junho e ao ler-te, eu me lembrei de outros tempos quando o mês de junho era isso — um tempo muito bom… perfeito e as manhãs tinham uma luz natural intensa. Eu gostava imenso de espiar os raios dourados de sol através do vidro porqueContinuar lendo “23 | no tempo em que éramos felizes…”

22 | O ano que não passou…

Acordei pela manhã com uma sensação de outono na pele e também na alma — mas a moça do tempo disse que o Inverno chegou no sábado, pontualmente às 18h44… horário local. Como se pontualidade fosse coisa-comum por aqui.E para contrariar a moça… o sol emergiu forte logo nas primeiras horas, estampou um dia naContinuar lendo “22 | O ano que não passou…”

12 | Lugar-de-fala

Quando criança — segundo as minhas lendas pessoais e eu tenho algumas —, eu demorei a falar. O que foi motivo de preocupação dos parentes-amigos-vizinhos, que recomendaram a ajuda profissional. Não era natural uma menina com quase três anos… não pronunciar palavras. E as possibilidades foram rapidamente enumeradas: de surdez a algum defeito nas cordasContinuar lendo “12 | Lugar-de-fala”

6 on 6 | através da minha janela, eu vejo…

Nos últimos dias-semanas-meses estou a viver em isolamento social. Saio de casa apenas para o necessário: fazer compras no supermercado-farmácia e é o suficiente para me aborrece com o comportamento humano-local que repete o do homem eleito — um boçal.Volto para a casa e tento deixar no capacho da porta, todo o meu desconforto. HáContinuar lendo “6 on 6 | através da minha janela, eu vejo…”

02 | as etapas da escrita…

Quando finalmente decidi que iria escrever um romance… conclui que de todas as coisas que tinha em mente, a mais importante era a certeza que eu acalentava em meu íntimo: eu queria contar uma história e sabia exatamente qual.Mas, ao mencionar minha intenções a pessoas do meio… colhi um surpreendente arregalar de olhos e ouviContinuar lendo “02 | as etapas da escrita…”