6 on 6 | calendário particular

Escolhi a trilha sonora para espiar os dias-semanas-meses — cannonball do damien rice — e vim me sentar aqui, na varanda… esse meu-cenário-lugar desde que a realidade eclipsou.
Alguém me disse que estava a viver um sábado depois do outro… o que me fez sorrir, já que tenho imenso apreço por esse dia, que me remete a infância e é uma espécie de Norte para a pessoa que sou. Quando me sento para escrever… amanheço dentro de desses sábados que trago na memória.
Esse 6 on 6 foi como revirar um antigo álbum de fotografias e dar por ausências sentidas de todas as coisas que não fiz-vi-senti.

1 — janeiro… quando tudo ainda era novo e a gente fazia planos para os dias seguintes. Nos reunimos entre esquinas para celebrar a segunda edição de Alice… abraços, sorrisos, café e sonoras conversas sobre tudo e nada.

2 — fevereiro… e o Carnaval a bater a nossa porta. Era preciso esperar para começar o ano e dar corda nos planos…

3 — março… nos mudamos de bairro-casa. Eu gosto imenso de levar minhas coisas para outros lugares-cenários e me acostumar ao espaço.

4 —abril... foi um mês estranho, com notícias de uma realidade em colapso e as fragilidades humanas escancaradas, nos tornamos reféns do invisível. Os cenários se esvaziaram… e a distância tão aclamadas-desejadas por tantos, foram estabelecidas. Foi um atravessar de ruas constante e o que se julgava necessário e temporário, virou rotina…

5 — maio… nos adaptamos ao novo modelo social: viver dentro… conviver apenas com os nossos corpos e evitar os outros, que pareciam estar a viver em uma realidade paralela à nossa.

6 —junho… ainda sem respostas para as coisas do mundo que inventamos a partir dos nossos exageros. Sem vacinas, medicamentos e ainda reféns do invisível — a se adaptar, ao tal novo normal e a reinventar caminhos para dentro…


Darlene Regina — Obdulio Nunes Ortega — Mariana Gouveia


Publicado por Lunna

É sagitariana... degustadora de café. Figura canina e uma típica observadora de pássaros. Paciência lhe falta desde a infância. Mas sobra-lhe sarcasmos para todas as coisas da vida que fazem mais barulhos que cigarras nos troncos das árvores. Aprecia o silêncio e falas cheias. As que se repetem com facilidade de boca em boca despreza... Lacaniana por opção.... E completamente apaixonada por mulheres que usam a escrita como uma navalha afiada que corta enquanto é carne. Escreve à noite e reescreve pelas manhãs. Gosta de calçadas e corujas. Anda sozinha ou acompanhada, tudo depende da fase... minguante é a sua preferida!

8 comentários em “6 on 6 | calendário particular

    1. Uau, Lunna! Amei cada foto e acho até que uma ou outra até acompanhei nas redes sociais. Cara, janeiro me deu até uma pontada de saudosismo melancólico! Mas a foto que mais gostei foi a de março. Mês do meu aniversário. Na verdade, meu aniversário foi o primeiro dia da quarentena (14/3). Sua foto é linda! E espero que o próximo mês de março nos seja de bons momentos, não tão estranhos como foi nos adaptar e chegarmos em abril, maio, junho de 2020…

  1. Que post mais incrível, Lunna, embora também tenha me gerado melancolia. Nas primeiras fotos (não só suas, mas minhas também) tem várias pessoas e espaços abertos. Daí não muito tempo depois a gente se vê aqui: tendo que ficar enfurnado dentro de casa o máximo que conseguir, se mantendo longe das pessoas (eu queria tanto dar uma abração na minha melhor amiga agora) e usando máscara nas ruas. Ok, eu divaguei aqui, mas é que é tudo tão estranho…
    Mas enfim, fiquei com vontade de fazer um post parecido com o seu. Eu amei as fotos ❤

  2. Amei as fotos. Esses seis primeiros meses do ano tem sido bastante estranhos. Este tão aclamado “novo normal” me assusta deveras, pois há tantas incertezas e atrocidades neste contexto… Sigamos resistindo, existindo e escrevendo.

    Beijos!

  3. O post ficou incrível, tanto nas imagens quanto nas palavras. E acho que já deve ter percebido o quanto amo fotos!
    Já passei por um post hoje do 6 on 6, que eu gostei muito do tema e estou revivendo meus meses a cada foto.
    E o que mais chamou minha atenção, foi esse finalzinho: “a se adaptar, ao tal novo normal e a reinventar caminhos para dentro…”
    Define tão bem nosso momento atual.
    Parabéns pelo post!

    Bacio.

  4. Acabei de ver os post 6 on 6 no blog da Darlene e disse que fiquei aqui me perguntando quais fotos eu escolheria para cada mês. Depois de ver os post dela e o seu suponho que todas essas retrospectivas teriam em comum o contraste entre janeiro e agora, tantos das fotos em si quanto dos sentimentos que nos habitam e são retratados pelas fotos… em janeiro eu imaginei esse anos tão diferente! Programei tanta coisa… felizmente, algumas eu continuo dando andamento, mas tantas outras foram adiadas e dentre essas as que mais lamentos são os encontros que não aconteceram e sabe-se lá quando vão acontecer.

  5. Lunna, foi mesmo o percurso do ano: começou com os abraços quentes e, agora, estamos isolados, nestes caminhos por e para dentro. Oxalá nos aprofundemos nestes percursos e saiamos mais fortes e humanos!

Pronto para o diálogo? Eu estou (sempre)

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: