10 fatos literários sobre mim

Definitivamente, todo leitor tem suas peculiaridades! Que somos completamente apaixonados por livros, não é uma novidade. Mas, se tem uma coisa que um leitor gosta de fazer… é compartilhar impressões com outro leitor.
Eu, por exemplo, já fui vista as prateleiras da livraria que eu frequentava (antes da pandemia) a travar um enorme diálogo com um leitor de Dostoievski… ou em uma visita a um dos muitos cafés da cidade… discutindo detalhes a respeito dos personagens de madame Woolf.
E já parei para ouvir conversas alheias a respeito de um livro que todo mundo estava a ler… menos eu. Porque sou o tipo de leitor que não se mistura — pausa para o riso —, por não não me interessar por livros que frequentam a famosa lista dos mais lidos do momento. Detesto ler o que estão lendo por aí. Deixo para depois porque se o livro for mesmo bom… ele não vai desaparecer e eu vou poder ler quando ninguém mais o estiver fazendo.

Ops! Parece que revelei um fato literário a meu respeito. Será que agora só faltam mais nove, agora?

1 — Nunca li e sei que nunca irei ler: Ulisses… ok. eu tentei: seis vezes. Foi o meu primeiro fracasso literário. O Senhor James Joyce que me perdoe, mas essa história não é para mim.  Assunto encerrado! Próxima vida! Ops, eu quis dizer próximo item…

2 — Não sinto vontade alguma de ler: os livros escritos pelo senhor John Green! Eu até comecei a ler um deles (a culpa é das estrelas) por insistência de uma amiga que o tinha lido e se sentiu a própria Hazel Grace Lancaster.  Detestei… fim!

3 — Uma indicação recorrente: a elegância do ouriço, de muriel barbery… já perdi a conta (mentira, nunca contei) e não faço idéia da quantidade de vezes que o indiquei. É um daqueles livros que te surpreendem da primeira a última página-cena. A trama é muito bem amarrada e você quer que acabe para ver como todos os personagens vão organizar sua realidade… mas, eu aviso que é necessário guardar um pouco de fôlego para o desfecho. Acho que eu nunca me recuperei do final daquele livro…

4 — Última releitura: se tem uma coisa que eu gosto de fazer é releitura… dos livros que grudaram em mim, é claro. Nesse ano eu já reli alguns. Recentemente foi a vez de Aqui de dentro de Sam Shepard… que foi o último livro escrito pelo autor (que também era ator e atuou em algumas dezenas de filmes). Publicado pós-mortem… eu o descobri ao ler um artigo escrito pela autora/cantora Patti Smith, que assinou o prefácio. A história te desorganiza por inteira durante suas duzentas páginas… e assim que acaba, você precisa se virar com a bagunça deixada… a-d-o-r-e-i.

5 — Leria de novo e de novo e de novo: eu tenho uma enorme lista de livros aos quais recorro quando preciso de boa literatura: o primeiro nessa lista é: orgulho e preconceito, de Jane Austen… Irmãos Karamazov, de Dostoiévski é o segundo… e o terceiro é Diário Intimo de Henri Frederic Amiel (ma-ra-vi-lho-so)… nunca vai para a prateleira.

6 — Autores que chegaram e ficaram na pele-alma-memória: adoro quando autores se tornam amigos íntimos. E se eu sou uma pessoa de poucos amigos, na realidade. Na minha vida literária eu de muitos… Jane Austen, Isabel Allende, Mia Couto, Susan Sontag, Rodolph Walsh, Patti Smith, Erling Kagge, Agatha Christie, Muriel Barbery e eu nem vou citar os poetas ou não acabo esse post hoje.

7 — Todo mundo gosta menos euO cemitério de Praga de Umberto Eco… a trama não me convenceu, o personagem Simone Simonini, tampouco. São 480 páginas que se transformam em quatro mil porque parecia que estava a ler uma tese de doutorado cheia de detalhes irrelevantes.  Eco para mim é um romancista razoável e só. Podem atirar pedras a vontade porque eu não vou mudar de opinião! rá

8 — Das indicações feitas: todo leitor recebe em algum momento uma indicação de leitura. Basta ele te ver com um livro em mãos para sentir cócegas na ponta dos dedos, nos olhos, na alma e sacar a famosa pergunta: “você já leu tal livro?”. Eu confesso que me acostumei a sorrir e acenar nessas horas… porque não gosto de indicações. Para mim, livro é igual religião: cada um tem a sua preferência. E eu tenho consciência de que não irei ler todos os livros que gostaria. Não há vida e nem tempo o bastante para isso. Já me conformei! Mas, uma conversa com uma amiga-leitora há alguns anos… ela falou com tanta paixão do livro: ‘a sociedade literária e a torta de casca de batata” de Mary Anne Shaffer e Annie Barrows que eu tomei nota e providenciei o exemplar. Que leitura, senhores…

9 — Eu faço marcações nos livros: quando gosto de um livro! Marco as páginas, risco os trechos favoritos e escrevo nas laterais dos meus livros. Quando emprestados, deixo folhas avulsas por perto para fazer as minhas anotações. E já fui importunada por leitores que consideram um crime riscar um livro, mesmo sendo propriedade particular da minha prateleira. Claro que eu dei de ombros, sorri e bebi um pesado gole de café!

10 — Ressaca literária: já tive várias! Toda vez que leio uma boa história, me demoro por lá. Voltar a realidade não é tarefa fácil. Já fui vista conversando com o personagem em ônibus cheio, plataformas do metrô. Ou com o olhar detido no nada a imaginar a continuidade de uma história. Adoro quando sou abduzida. A leitora que vive em mim se sente realizada. Amém a todas as formas de loucuras literárias.

That´s all folks… a gente se vê numa próxima aventura literária!

Isabelle BrumDarlene ReginaObdulio Nuñes Ortega

Publicado por Lunna Guedes

lunnaguedes... sagitariana. degustadora de cafés. uma flecha em voo rasante. colecionadora de silêncios. detesta dias de sol e ama dias de chuva. ama o outono em qualquer lugar. escreve por escrever somente. seu único compromisso é com seus abismos, onde salta para sentir a sensação de queda adestradora de pretéritos e desafiadora de futuros... a direção na qual a ponta do grafite avança. ponto final é uma coisa incompreensível. gosta de vírgulas e exclamações.

16 comentários em “10 fatos literários sobre mim

  1. Você é uma figura! E isso foi um elogio, viu?
    Também não gosto de Ulisses, mas o li na época da faculdade. Sofrimento puro. Mas temos uma paixão em comum: Orgulho e Preconceito. Que livro. Que autora.
    Já me indicaram o livro da sociedade literária e a torta, mas, ainda não providenciei, agora que mencionou, irei atrás.

    Bisous

  2. Eu não sinto vontade alguma de ler John Green e pode acrescentar nas lista o chato do Nicholas Sparks. Se bem que a minha lista é longa, viu?
    Entre os que leio de novo e de novo está Agatha Christie e Virginia Woolf. Vira e mexe estou com algum livro dela em mãos e eu também marco as páginas com post its geralmente na segunda leitura.

    amei o post

  3. Oi, Lunna! Menina, a sua relação com Ulisses está igual a minha com “O Mundo de Sofia”! Rsrs! Orgulho e Preconceito também tenho muita vontade e olha que minha lista de desejos Literários é enorme! Amei estar aqui mais uma vez! Quase fraquejei dessa vez, mas venci! E que bom, porque a sua irreverência me faz crescer a cada dia nesse meio! Beijos!

  4. Eu fiquei um tempão olhando a foto inicial do seu post e reconhendo aluns livros que desejo ler, tenho os diários da Sylvia e quero muito os diário da Susan.

    Cada leitor tem uma maneira diferente de ler as histórias e de se relacionar com elas, eu por exemplo li apenas um livro do John Green e percebi que a escrita dele não funciona comigo, terminei a leitura e doei o livro. Eu amo fazer releituras e também tenho uma lista enorme de livros indicado por amigos e conhecidos.

  5. Tenho a mesma opinião sobre os livros de John Green, não tenho vontade e nenhuma curiosidade de ler, apesar de muitas pessoas gostarem e recomendarem. Já com Umberto Eco tive a mesma sensação que a sua, só que foi com O Nome da Rosa. O livro parecia infinito, mas pelo menos o saldo final, para mim, foi positivo.

  6. Eu odeio que escrevam em livros… Nos meus, evidentemente! Porque cada um que cuide do seu. Para marcar as passagens que eu mais gostei, eu uso marca-texto. E sou tão metódico que eu uso régua para que a linha fique perfeita.

  7. Olá Lunna, tudo bom?
    Eu adorei a sua lista e me diverti com suas entrelinhas.

    Eu já quis ler Ulisses, mas a vontade passou e hoje quando alguém menciona o livro, eu faço coo você. Sorrio.

    Ao contrário de você , eu adorei o senhor “Verde”. Mas já percebi que com ele é assim mesmo. Tem quem ame e quem odeie.

    Eu adoro Jane Austen. Li dois livros dela e adorei. Acho que a descobri através de você mesma. E Aghata Christie era leitura de menina que me acompanha até hoje. A rainha do crime tem histórias sensacionais!!!

    E concordo contigo: cada leitor(a) tem seu gosto, suas preferências, então não adianta tentar enfiar goela abaixo determinada leitura só porque você gostou. E não adianta dizer que amei como se isso fosse o bastante. Não é mesmo.

  8. Olá! Adorei seu post, Lunna! Ficou muito divertido!

    Também não sinto vontade de ler os livros do John Green, nem as sinopses me atraíram.
    Anotarei sua indicação aqui para conferir também!

    Beijos!
    Amanda Rocha

  9. Adorei os seus fatos literários! Ai nossa, eu li todos os livros do John Green na adolescência e até li o mais recente dele uns anos atrás, mas não sei se hoje em dia tenho paciência também. Mas um livro que sinto que não lerei É Guerra e Paz! Não tenho tanto interesse e é um compromisso tão grande que já deixei pra lá, hehe

  10. Que post legal! Eu sou uma leitora meio estranha, não gosto muito de debates, de compartilhar impressões, como você mesma disse. Para eu sentir vontade de compartilhar minha opinião tem que ser uma história que eu tenha acho absurdamente boa ou extremamente ruim. Também não tenho vontade alguma de ler John Green, e acrescente Nicholas Sparks e o tal dos 50 tons e suas continuações. Os que eu leio de novo e de novo são Agatha Christie e Stephen King, especialmente Agatha, que é minha leitura de conforto, que me faz sentir em casa. Mas minha última releitura foi de O Senhor dos Anéis, que também é uma história muito querida. Também adoro fazer marcações em livros, anotar pensamentos que a leitura me inspirou e coisas assim. E, acredite se quiser, acho que nunca tive uma ressaca literária. Já fiquei sim muito apegada à personagens e histórias, mas nada que me impedisse de partir para a próxima leitura.

  11. Me identifiquei muito com a parte da ressaca literária! Sou dessas também, um segundo de distração e minha alma já esta a milhares de km do meu corpo. Isso quando não me empolgo e acabo falando em voz alta rs

  12. Eu gostei dos livros do John Green quando li, hehehe.
    Morri de rir com o número 8, onde você disse que apenas sorri e acena quando alguém indica um livro 😂 eu adoro receber indicações de livros, mesmo que não tenham nada a ver com os gêneros que gosto de ler.

  13. Oi Lunna!!!
    Também faço marcações nos meus livros, apenas os preferidos!!! Orgulho e Preconceito já li e reli algumas vezes, agora guardei na estante para não cair no desejo de reler…Adoro receber indicações literário e embora já tenha ouvido falar do livro Elegância do Ouriço nunca li…
    Abraços

Pronto para o diálogo? Eu estou (sempre)

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

<span>%d</span> blogueiros gostam disto: