Carta a você que me lê nesse Abril…

o mais cruel dos meses, segundo o mestre Eliot

Escrevo-te nesse abril… Outono quente-febril. Ano 2021. Não estou — mas como eu queria estar — em viagem estelar, como no seriado visto tantas vezes — era o meu favorito! —, na minha meninice… em que tomei espetadas no braço esquerdo para todas as doenças… “da infância”.
Hoje acumulo — em meu corpo —, anticorpos para quase todos os males antigos… Mas eu temo não estar imune a tanta estupidez e ignorância do novo século, onde calçados deveriam se amarrar sozinhos e roupas se adequar ao meu corpo.
Aconteceu — justamente —, o contrário.
Somos nós que temos que nos adequar ao espaço mínimo. Paredes crescem para cima e por cima da minha matéria. Fomos engarrafados — na garrafa do gênio. Alguém chama o Nelson? — talvez ele tenha algum conhecimento prático ou teórico para nos tirar daqui. Mas, é melhor avisar que regredimos… a Idade Média. Voltamos a acreditar em Milagres… imediatos e de primeiro grau. As fogueiras ardem no imaginário dos homens de lata e sua marcha calculada para sepultar a ciência e evocar o ontem, esse lugar seguro para alguns e terrível para muitos.

O mundo não enlouqueceu… fomos nós! Os sinais não foram captados e eram tão claros-evidentes. Ninguém leu todos aqueles benditos livros?

Bastava virar a página, essa janela sempre aberta para tudo e nada…
Bastava olhar o céu, esse lugar cada vez mais distante-ausente.
Bastava olhar para dentro, esse lugar impossível para a maioria de nós.
Bastava olhar ao redor, esse território inimigo-proibido.
Bastava olhar!…

Mas preferimos fechar os olhos — dizer amém a fé cega — e seguir os rastros dos negacionistas… palavra bonita-elegante para descrever essa gente burra, ignorante, estupida que atira a primeira pedra sempre que tem a oportunidade.

Nós não enlouquecemos! Estamos todos sãos, só não estamos a salvo… de nós mesmos nesse Abril de tantos ontens, poucos hoje e nenhum amanhã.

Escrevo-te enquanto a palavra não cala e a folha não é amassada-esmagada.
Ai, de nós…


Abril [entre tantas coisas] é o mês do B.E.B.A e lá vamos nós…
e eu terei companhia nessa aventura diária

Adriana AneliAlê HelgaClaudia Leonardi Darlene Regina
Mariana Gouveia Obdulio Nuñes OrtegaRoseli Pedroso

Publicado por Lunna Guedes

Sou sagitariana... degustadora de café. Figura canina e uma típica observadora de pássaros, paisagens, pessoas e lugares. Paciência é algo que me falta desde a infância. Mas sobra sarcasmos para todas as coisas da vida que fazem mais barulhos que cigarras nos troncos das árvores. Aprecio o silêncio e falas cheias, escreve-se em prosa por apreciar a escrita em linha reta. Tenho fases como a lua... sendo a minguante a minha preferida!

22 comentários em “Carta a você que me lê nesse Abril…

  1. Um texto pungente. Estranho tempo este em que vivemos nós agora, de volta às trevas, tendo como companhia aos medíocres que saíram das sombras e que se acreditam sábios ou santos, o que é só uma variante da mesma loucura. Texto pungente.

  2. Ah, bambina! É quase aquela canção que fala: o mundo está ao contrário e ninguém reparou. Reparamos sim, mas não entendemos esses tempos loucos. Arghh!

  3. Carissima
    Que saudades que estava deste espaço tão especial
    Texto potente, triste e verdadeiro
    Que abril traga novas esperanças
    E lá vamos nós em mais um BEDA
    Bacio

  4. Vacina contra ignorância realmente seria um milagre…Embora seja uma menina de fé, não acho possível…Realmente os sinais não foram captados… Ele esta agindo sorrateiramente…
    Abraços

  5. Alguns não sabem ler. Até aprenderam a juntar letras, formar palavras, mas não tiveram vontade de aprender o principal: Ler a realidade. Outros aprenderam bem até demais e acreditam que encontram vantagens em manipular os demais: Dinheiro, poder. Onde irá nos levar? Não sei. Sofremos nós, que aprendemos a ler e não buscamos manipular, enganar, mentir. Buscamos caminhos em folhas escritas, escrevemos em telas brancas e aguardamos que esse surto de ignorância se dissipe.

    Abraços!

Pronto para o diálogo? Eu estou (sempre)

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: