escrito por uma mulher

Eu tenho dez caixas de feira… cheias de livros e um baú artesanal. Fora os livros que espalho pelos cantos do apartamento. E ao observar os meus títulos todos — como eu já disse anteriormente, não sou uma colecionadora — fico imensamente satisfeita por dizer que, a maioria por aqui, são de Mulheres.
Li muitos autores nesses meus quase quarenta anos e tenho alguns favoritos… como: Borges, Eliot, Baudelaire, Mia Couto e outros tantos. Mas, são as Autoras que sempre me fizeram deixar a pele que ocupo e viajar para além da matéria.
Em meu baú, entre outros tantos, estão os livros escritos por Mariana Gouveia. Os dois romances: Corredores e Portas Abertas que me fizeram engolir seco em muitas de suas passagens. Principalmente quando Maria gritou o abuso sofrido e não foi ouvida. Doeu vê-la rotulada como doida e entregue as mãos de outra Mulher sem pele-alma-vida… vazia, que impõe castigos e punições, dos quais compartilha por ser o que é: uma Mulher em um mundo de homens, certificando-se que Maria será medicada e curada.
Mariana tece figuras únicas, protagonistas de realidades tão nossas. Ela prefere a poesia… da vida, mesmo quando a morte impõe o corte. Ela respira fundo, desvia o olhar para o voo de um pássaro e o acompanha pelos ares, camuflando a dor, o horror, o medo — transformando o que é feio. Às vezes, ela escreve entre lágrimas que nos chegam como sorrisos ensolarados, dentro de uma manhã com seus movimentos de janelas-portões-cães-pássaros… e a rua de cima.
A escrita de Mariana é feminina… embora o termo tenha sido forjado para dizer que Mulher escreve outra coisa… à parte. Fora dos conceitos de escrita, determinados por homens. Mas eu gosto de dizer Literatura feminina e em voz alta porque se parece com um grito que anuncia a conquista de um lugar nosso. Uma escrita feita por nós e para nós.
Mariana Gouveia — assim como eu e tantas outras –, é uma mulher que escreve… e sua narrativa me faz lembrar de todo o caminho percorrido para ser a Mulher que escreve-edita e lê Mulheres…

E você, que mulheres você lê?

Maratona literária interative-se de maio
Alê Helga – Isabelle Brum – Mariana Gouveia 
Obdulio Nuñes Ortega– Roseli Pedroso

Publicado por Lunna Guedes

Sou sagitariana... degustadora de café. Figura canina e uma típica observadora de pássaros, paisagens, pessoas e lugares. Paciência é algo que me falta desde a infância. Mas sobra sarcasmos para todas as coisas da vida que fazem mais barulhos que cigarras nos troncos das árvores. Aprecio o silêncio e falas cheias, escreve-se em prosa por apreciar a escrita em linha reta. Tenho fases como a lua... sendo a minguante a minha preferida!

4 comentários em “escrito por uma mulher

  1. Com o advento da Scenarium em minha vida, pude ter mais contato com a escrita feminina, além das autoras clássicas. Isso ampliou em muito a minha percepção sobre o gênero mais forte.

Pronto para o diálogo? Eu estou (sempre)

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: