A… gosto!

Há tempos que não tenho um calendário por perto. A agenda do Google me posiciona/atualiza. Mas não aponta os dias em um pedaço de papel com aqueles números coloridos, capitaneados por um nome. A agenda de papel — artesanal e exclusiva — oferece esse Norte, mas como de costume, escapo dos dias-semanas-meses ao avançar e retroceder nas páginas numeradas, com minha escrita convulsiva.
Escrevo num dia, reescrevo no outro. Leio no dia seguinte. Risco e rabisco. Abandono a narrativa. Retomo a idéia-primeira enquanto ando pelos cômodos da casa… Há momentos em que me falta jeito e parece que desaprendi os caminhos de um bom texto. Não sei como dizer o que sinto-penso. Falta silêncio… sobram barulhos. E não é medo o que sinto. É consciência de que em algum momento tudo se acaba…
Respiro fundo… água na chaleira! — o precioso tempo de espera. Sou tudo e nada… e eu gosto imenso dessa pausa tão necessária. O branco da mente-memória-pele e do papel, onde escrevo.
Disse em voz alta — enquanto derramava a água fervente na xícara — aconteceu Agosto, para ver como ressoava pelas paredes da casa-corpo. Nenhuma emoção… trovão-relâmpago. Nada…
Desde que cheguei a São Paulo, em meados de dois mil e dois… que Agosto perdeu um pouco de seu sabor. Descobri que por aqui, é um mês inteiro, que tem a estranha mania de invadir outros meses, serpenteando por setembro-outubro… invadindo Novembro, como se o Centauro que o me orienta fosse meros degraus de pedra, que ninguém quer subir.
Agosto é um daqueles meses que não quer deixar o calendário. O ano todo avança ligeiro… de janeiro a julho em um pulo. E num estalar dedos, vira-se a página e lá está Agosto… o tal do mês do cachorro louco e das muitas tragédias locais. Parece que por aqui, tudo acontece dentro dos trinta e um dias desse mês, inventado por um Imperador romano.
Beberico um gole de chá… recordo o tempo em que Agosto era desfecho. Eu vivia os últimos dias do verão e como eu tinha pressa. Contava cada segundo de euforia e o cuore começava a dar pequenos solavancos dentro do peito. Alguém sempre dizia… ano que vem tem mais — mas a consciência insistia em dizer que em algum momento… tudo se acaba.
E volto ao texto e a esse dia de domingo, o primeiro de Agosto… Repito frase por frase em voz alta para ver se melhorou. Um sorriso irônico escorre dos lábios… risco algumas palavras e escrevo outras e mais outras e percebo que algumas nem são minhas. Elas ressoam de algum ontem que eu trago intacto na memória: — Agosto, bambina, tem gosto de café forte-denso, feito café ristretto nas primeiras horas do dia.


Em nesse Agosto temos b.e.d.a — blog every day august.
Adriana Aneli Claudia LeonardiMariana Gouveia
Obdulio Nuñes OrtegaRoseli Pedroso

Publicado por Lunna Guedes

lunnaguedes... sagitariana. degustadora de cafés. uma flecha em voo rasante. colecionadora de silêncios. detesta dias de sol e ama dias de chuva. ama o outono em qualquer lugar. escreve por escrever somente. seu único compromisso é com seus abismos, onde salta para sentir a sensação de queda adestradora de pretéritos e desafiadora de futuros... a direção na qual a ponta do grafite avança. ponto final é uma coisa incompreensível. gosta de vírgulas e exclamações.

12 comentários em “A… gosto!

  1. E agosto começou. Nem dizendo em voz alta, Catarina/Lunna
    Mas eu senti o forte gosto de café ao ler-te.
    Bom demais voltar as tuas palavras e sem essa de que tudo se acaba, viu?
    Catarina sempre volta a escrever, oras

  2. Mais novo, o meu Agosto marcava o reinício das aulas e do tempo indeciso entre o frio e o calor. Ganhou importância total quando em seu décimo segundo dia nasceu a Romy, leonina até a última raiz de cabelo.

  3. Quando agosto chega mais parece anunciação de final de ano: o desespero de que não dê tempo para se viver as coisas necessárias ainda esse ano começa a soprar.

  4. Esses percursos muitas vezes, indecisos e imprecisos da escrita. Se tiver um café por perto, tudo se torna claro e as palavras se apresentam para nós. Sempre a gosto! Amei esse texto Lunna!

Pronto para o diálogo? Eu estou (sempre)

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: