24 — Daqui a pouco eu saio da sua vida

Cara A.a

…fiz uma pausa no meio da tarde para tomar uma xícara de chá e, como de costume, enquanto aguardava pela fervura da água, fui até a estante e voltei com um livro em mãos. Eu gosto imenso do meditar que o tempo de espera de uma xícara de chá, me permite. É como navegar entre mundos-realidades-vidas…  

Sentei-me à mesa da cozinha… e senti como se estivesse a ler-te ‘ainda crua’, quando chega às minhas mãos, em folhas soltas-avulsas e eu preciso uní-las. Gosto imenso da sua chegada… porque há nesse teu gesto, qualquer coisa de sorriso-entrega-e-confiança. E eu fico a te esperar desde o momento em que lhe peço um texto. De certa forma, você é a minha xícara de chá… 

Não sei se conhece a autora desse livro — dulce maria cardoso …ela foi publicada pela ‘tinta da china’ — uma das poucas Editoras no mundo em que eu gostaria de trabalhar se a Scenarium não fosse meu canto-lugar. Eles têm o meu ritmo-cor-sabor. Pensam o livro, o autor e dão valor as páginas… que unidas, são como envelopes a caminho dos correspondentes — missivas que narram vida-realidade-fantasia.

Depois de um bom punhado de páginas devoradas, descobri a frase que me levou para junto de ti…‘daqui a pouco eu saio da sua vida’. Um sorriso percorreu toda a extensão dos meus lábios e eu fiquei em suspenso por alguns segundos — tempo suficiente para secar a saliva e pensar: ‘será que minha autora anda por aí em outras peles?’ — encontrei a resposta na página: ‘sabia que a pele é o maior órgão do corpo?’ …e eu bufei a imaginá-la dentro de suas paredes, a espiar sua realidade, a experimentar o que lhe chega e a se perder do que se vai. 

Ah, minha cara… esse livro é como a sua ‘construção da primavera’ — é para se encher de post its e ler dúzias de vezes no outono, mas estamos no verão, ao menos é o que diz o calendário do mundo em que vivo e não quero ‘rabiscar’ paredes com frases inteiras — suas, é claro. 

por ser a última vez  que abro este portão de ferro, o gesto, vulgar, torna-se importante

Publicado por Lunna Guedes

Sou sagitariana... degustadora de café. Figura canina e uma típica observadora de pássaros, paisagens, pessoas e lugares. Paciência é algo que me falta desde a infância. Mas sobra sarcasmos para todas as coisas da vida que fazem mais barulhos que cigarras nos troncos das árvores. Aprecio o silêncio e falas cheias, escreve-se em prosa por apreciar a escrita em linha reta. Tenho fases como a lua... sendo a minguante a minha preferida!

2 comentários em “24 — Daqui a pouco eu saio da sua vida

Pronto para o diálogo? Eu estou (sempre)

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: