6 on 6 | Meu quintal

6 on 6

Eu não sou o tipo de pessoa que fotografa plantas e árvores. Meu olhar vasculha a geografia urbana em busca de alicerces humanos: prédios, casas e um sem-fim de construções erráticas. E, como resido em um bairro sob o efeito perverso dos investimentos imobiliários, tenho feito registro de casas que evaporam de um dia para o outro. Antigamente eram as árvores que sumiam… daqui a pouco seremos nós, despejados que seremos do lugar.

1 – Na semana passada… passei pelo Atelier Hideko Honma na Avenida Jacutinga que habitualmente exibe diferentes elementos em sua janela… de acordo com a estação do ano ou a festividade do mês. Durante o mês de junho, um ramo de cerejeira foi colocado ali em um vaso… a planta ajuda os japoneses a identificar que o fim do inverno se aproxima…

2 – Uma das coisas que gosto de observar é o efeito da copa das árvores. A maneira como crescem e se espalham no ar, até que vem aquela galera da eletropaulo-enel com seus cortes e recortes estranhos para livrar os fios de energia. Melhor seria se os interrassem, deixando os galhos em paz…

3 – Na maioria da vezes, tudo se mistura no meu olhar… os prédios, as janelas, a fiação e os galhos. Um sutil bagunça urbana…

4 – Nessa época do ano, o que me encanta é o efeito da luz na paisagem… Pouco depois das cinco — a luz vai cedendo e a sombras crescem, se avolumando e as formas vão se misturando até que tudo seja uma única coisa: um grande borrão…

5 – Esse registro eu fiz, ao voltar da feira, no último domingo… as Azaléias costumam florescer depois do período de frio (junho, julho e agosto) e vê-la florida chamou a minha atenção porque depois que o outono chegou ao fim, no mês passado, uma onda de calor atingiu a cidade não sei se a Azaléia foi enganada pelo tempo ou se a Natureza pulou o inverno e foi direto para a primavera…

6 – Nos últimos tempos, o bairro passou a susbtituir suas antigas e enormes árvores — derrubadas durante as tempestades de verão — por outras menores que ocupam de maneira solitária a calçada de todo um quarteirão. Algumas são nativas de outras regiões e/ou países e destoam do cenário urbano…

Mariana Gouveia Obdulio Nuñes OrtegaRoseli PedrosoSuzana Martins

Publicado por Lunna Guedes

Sou sagitariana... degustadora de café. Figura canina e uma típica observadora de pássaros, paisagens, pessoas e lugares. Paciência é algo que me falta desde a infância. Mas sobra sarcasmos para todas as coisas da vida que fazem mais barulhos que cigarras nos troncos das árvores. Aprecio o silêncio e falas cheias, escreve-se em prosa por apreciar a escrita em linha reta. Tenho fases como a lua... sendo a minguante a minha preferida!

8 comentários em “ 6 on 6 | Meu quintal

  1. Ah, como observadora que sou dos quintais, da natureza que habita as miudezas, garanto que seu olhar macro da selva de pedra também nos sensibiliza e muito! Porque você faz um recorte da natureza nada morta, flores e árvores que insistem em brotar apesar das adversidades climáticas e, principalmente, humanas.

Pronto para o diálogo? Eu estou (sempre)

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: