[considerações para um dia nublado]

Eu gosto de gostar… estender a mão para um encaixe e ficar num abraço. De convidar à casa e pôr a mesa. Escolher o prato, o vinho. Servir o café… com biscoitos de leite que derretem na boca, às vezes, na mão — receita antiga que combina coco-trigo-amido-de-milho-e-manteiga.  Mas gosto imenso de não gostar porqueContinuar lendo “[considerações para um dia nublado]”

Uma fornada de pães…

Tem certas coisas que são como rituais e eu os repito de tempos em tempos — sempre que alguma coisa acontece no mundo-vida-realidade e a vontade se espalha por todos os meus músculos e nervos, me pedindo qualquer coisa de calma-pausa e eu digo em voz alta, juntando a minha voz a de minha nonnaContinuar lendo “Uma fornada de pães…”

Mangia Polenta!

Se tinha uma coisa que eu adorava na minha infância era quando a nonna preparava a polenta — comida tradicional do Norte da Itália, que substituiu o pão depois que o milho foi introduzido em nossa cultura, pelos espanhóis, por volta de 1942. Era mais barato, fácil de preparar e muito mais nutritivo. Às vezes,Continuar lendo “Mangia Polenta!”

Bruschetta italiana…

Se tem uma coisa que eu gosto de preparar na cozinha, a qualquer momento-hora do dia… é uma boa e deliciosa bruschetta — prato típico das regiões do Lazio e de Abruzzo, na Itália. Brusciato significa tostado ou torrado. Mas bruschetta não é o único nome dado a famosa fatia de pão amanhecido bem tostadoContinuar lendo “Bruschetta italiana…”

É sempre verão por lá…

Existe um lugar nas minhas lembranças onde é sempre verão… e tem uma casa com seus cômodos grandes, o piso da cozinha é vermelho-chão, e da sala e dos quartos são laminados de madeira que rangem ao passar dos passos. Tem um carrilhão preso no meio de uma parede que canta lá pelas oito daContinuar lendo “É sempre verão por lá…”

Dia de ir as compras

Não gosto de ir ao supermercado para fazer compras — principalmente aos sábados, porque parece ser o dia favorito de pessoas estranhas — ávidas por cuidar da vida alheia ao fazer suas compras… sem listas e no menor tempo possível. As filas são quilométricas e a impaciência impera nos movimentos das figuras que empurram seusContinuar lendo “Dia de ir as compras”

12 | Le cousine di Lunna…

A primeira coisa que faço ao procurar por uma casa… é espiar os contornos da cozinha, por ser a parte da casa onde meu corpo precisa se acomodar. No quarto eu me abandono de qualquer jeito… é o lugar da cama-colchão-travesseiro-armário-edredom e eu não do tipo que gosta de dormir. Sou aquela que acusa cansaçoContinuar lendo “12 | Le cousine di Lunna…”

O melhor dos prazeres: combinar ingredientes

“Esta é uma arte que aprecio. Existe uma espécie de feitiçaria em toda culinária (…). E é parcialmente a transitoriedade disso que me delicia; tanta preparação carinhosa, tanta arte e experiência colocada num prazer que pode durar apenas um momento, e que só uns poucos apreciarão plenamente.” Joanne Harris in Chocolate Eu cresci, no sentidoContinuar lendo “O melhor dos prazeres: combinar ingredientes”

Domingo é dia de feira…

…hoje é domingo e, eu dei aos pés o sabor dos passos-largos pelas calçadas com seus desenhos de andar e fui à feira. Eu gosto imenso de transitar entre as cores e aromas que as barracas coloridas — armadas na rua dos pássaros — exibem. Provo da textura das frutas bem arrumadas numa —  singularContinuar lendo “Domingo é dia de feira…”

03 | as receitas da minha rotina!

Sempre que alguém diz não gostar de rotinas me dá vontade de fazer bolos! Não importa onde eu esteja… porque não há nada que se possa alterar ali. A base é previsível como uma rotina. E, eu, ao contrário das pessoas que vivem suas vidas por aí — sem dar pela repetição de seus movimentosContinuar lendo “03 | as receitas da minha rotina!”