A poesia de Sophia

Não seria certo dizer que gosto de Sophia. Mas, seria errado dizer que não gosto. Tenho um livro dela na prateleira. Mas, dificilmente recorro a ele. Raramente sai do lugar. Lembro-me de tê-lo oferecido a alguém, que não o aceitou. Depois, o coloquei na pilha de livros para seguir viagem para outras mãos.  No últimoContinuar lendo “A poesia de Sophia”

Meus olhos de traça

É uma espécie de lembrança que ecoa em minha em minha mente e não sei dizer se é coisa minha ou se é coisa emprestada — herança de frases ditas em voz alta. Estou nesse quarto de piso solto a ranger debaixo da sola do meu calçado e há num canto essa pequena estante comContinuar lendo “Meus olhos de traça”

Retrospectiva literária 2021

Não sou fã de listas… e talvez por isso, nunca tenha elaborado uma daquelas que se multiplicam por aí nessa época do ano — os dez melhores livros do ano e tal. Mas eu sempre acabo lendo a lista dos outros porque a maioria dos blogues literários faz isso e eu me divirto descobrindo oContinuar lendo “Retrospectiva literária 2021”

As mulheres que eu leio

É uma necessidade que me acompanha desde menina… contar histórias de mulheres que atravessam o meu caminho ou que observo de longe, em seus caminhos de vida. Mulheres são figuras múltiplas e não há nada de misterioso nelas, como a literatura escrita por homens fez questão de adjetivar durante muito tempo. As mulheres que conheci…Continuar lendo “As mulheres que eu leio”

Cartas de um diabo a seu aprendiz  | C.S. Lewis

Em outubro — mês que acabou como começou, em um estalar ligeiro de dedos —, fui à prateleira e voltei com um livro… que encontrei no limbo da livraria que frequento. Fui atraída pelo título… mas a maioria se orienta pelo nome do autor e seu jogo de edificação moral muito bem tramado nessas páginas.Continuar lendo “Cartas de um diabo a seu aprendiz  | C.S. Lewis”

O livro da minha vida

Na tarde de ontem, uma publicação no Instagram chamou a minha atenção! — intitulada os livros da minha infância, a autora dos post, exibia a foto de cinco livros lidos por ela… em sua meninice. Eram livros cheios de figuras coloridas e meia dúzia de frases curtas, contando histórias de ursos, formigas e abelhas. VolteiContinuar lendo “O livro da minha vida”

ao mesmo tempo | susan sontag

Gosto imenso de ter esse livro em mãos e levá-lo comigo por aí. A grafia do título me conduz para além dos passos… da realidade, devolvendo-me ao lugar em que cresci, chamando-o de casa. É como ser convidada a uma visita… sento-me no sofá e espero pelo café. Enquanto isso vou observando o lugar daContinuar lendo “ao mesmo tempo | susan sontag”

Edição especial… de Lua de Papel

Ainda não havia exibido aqui… a nova edição do meu primeiro romance Lua de papel, que levou quase cinco anos para ser concluído e que publicado em formato artesanal — que eu escolhi como norte para os meus livros e que acabou sendo uma idéia compartilhada com outros tantos escritores, que assim como eu, encantaram-seContinuar lendo “Edição especial… de Lua de Papel”

durante aquele estranho chá

Num tempo anterior a esse em que eu saia para as ruas sem preocupação e costumava me refugiar na Livraria Cultura… do Conjunto Nacional para fugir do caos promovido pelo famoso horário de pico, da cidade. Lembro-me que fazia calor em Sampa — não como agora — e havia previsão de chuva. Corri para lá…Continuar lendo “durante aquele estranho chá”