lunna guedes,


“Eu acho que fiz muito bem,
considerando que eu comecei
com o nada
e mais um monte de papel em branco”.

SELRES_a4038523-f1d1-44de-9361-796a78f11a54SELRES_bb7501d7-507b-4d02-9e7f-18610c7c4c3dSELRES_baecf456-096c-4eca-a88f-ce367061d8f2Steve MartinSELRES_baecf456-096c-4eca-a88f-ce367061d8f2SELRES_bb7501d7-507b-4d02-9e7f-18610c7c4c3dSELRES_a4038523-f1d1-44de-9361-796a78f11a54


6 on 6 - retratos - 02

…mulher. colecionadora de silêncios. amante infiel. degustadora de cafés…. seu placebo, quase remendo. Nascida em Gênova — em 1981 — sob a regência de sagitário… uma flecha em voo rasante. Mudou-se para São Paulo duas décadas depois e aqui ficou, depois de tropeçar em sua versão tupiniquim de Mr. Darcy.

Abandonou a psicanálise e passou a percorrer o mapa de suas vivências e desde então inventa livros seus, dos outros… e os costura um a um com agulha e fita de cetim. Os únicos rótulos que gosta são os que vem estampado nas garrafas de vinho, dispensa todos os demais.

…adestradora de pretéritos e desafiadora de futuros… a direção na qual a ponta do grafite avança. sabe que seus escritos são obras inacabados… nunca prontos. ponto final é uma coisa incompreensível. gosta mesmo é de vírgulas, exclamações e reticências.

…escreve por escrever somente. seu único compromisso é com seus abismos… vive em constante queda. sem pouso.

Prefere a noite, mas já aprendeu a amanhecer. Gosta imenso de dias de chuva, mas aprecia o dourado do sol nas faces dos prédios que espia. É figura urbana, contraditória, que compartilha da loucura de Dionísio a quem reverencia em cada gole de nada.

…escreveu reticências e septum, desenhou a trilogia lua de papel e teceu vermelho por dentro.

Anúncios

28 comentários sobre “lunna guedes,

  1. Madalena outubro 15, 2013 / 13:53

    Você se define como uma árvore secular com raízes no passado e as novas florações tocando as nuvens do céu, ansiando por desvendar o futuro nos brotinhos verdes deste presente, que me encanta a cada novo dia por tê-la conhecido um dia no Leia Livro. Obrigada. Beijos.

  2. Sandra outubro 18, 2013 / 13:37

    Lunna…
    Adorei saber mais sobre vc! Continue a escrever… é bom!
    Escrevendo, lendo, vivendo a gente cria asas…

    bjim, Sandra

  3. Manuela Barroso outubro 18, 2013 / 15:36

    Já não me lembro como a descobri, mas desde então meus fins de tarde são mais coloridos e fiquei muito feliz de ver-te em Coimbra e dar-te em mãos o meu pequeno livro.

    Beijo-te cariña mia

  4. Maria Augusta outubro 28, 2013 / 21:01

    Lunna, você tem razão, somos o que somos, não adianta tentar entender ou teorizar a respeito. Quanto a usar 2 línguas diferentes, conheço o problema de algumas palavras que são intradutíveis na nossa mente, embora exista uma teoricamente equivalente na outra língua. Um grande beijo.

  5. Marcia F novembro 1, 2013 / 23:57

    Gostei muito, muito mesmo, especialmente da sua definição.
    Meu primo Maurizio te conheceu outro dia… ele também é de Gênova, assim como você.
    Soube que ficaram trocando figurinhas sobre o Porto, Coimbra, Nervi… ele adorou te conhecer e eu fiquei com uma invejinha de vocês dois.

    beijocas

  6. Lucia Freitas novembro 4, 2013 / 18:20

    Oi, Lunna… cheguei até aqui através da Srta. Bia, que publicou só um pedaço do meme dos 7 pecados (pecados me interessam, sempre). Vim ver e adorei o que vi.

    Vc está intimada a ser uma mulher que vive em S. Paulo e comparecer ao próximo luluzinhacamp, no dia 7 de março.

    Adorei teu blog: já pro blogroll do Luluzinha e já pro GReader (aquele trem vai me mandar colocar feed sabe deus onde não demora muito).

    bj

  7. Lyani novembro 8, 2013 / 14:00

    Uma das coisas que mais me agrada é saber a pessoa que leio.
    Muito bom conhecer mais um pouco de você.

    bjos

  8. Jull Palmer novembro 12, 2013 / 22:58

    Tens um nome profético e tu me pareces uma mulher forte, sábia e sobretudo inteligente. Gosto do teu norte, de tuas implicações e rumos alheios aos teus.

    Gosto um tanto de ler e mais um tanto de escrever. Minhas linhas são meu perfil e tudo que elas mostram sou eu.
    Estranho ou não, parece que te conheço há anos… Vamos a ver se entendo o que isso significa.

    O prazer é muito grande em conhercer-te Catarina/Lunna.
    E já que é italiana deixo-te um bacio.

  9. Alma Boaventura novembro 21, 2013 / 12:28

    “Um pouco mais adiante, bem provável que num dia de junho me tornei uma “colecionadora de palavras” – não há lembranças em mim acerca da estação. O calendário local dirá que era inverno, mas a alma exibia tempestades de janeiro, em pleno verão…”

    A sua forma de elaborar é INCRÍVEL.

  10. Ana Paula Ribeiro novembro 23, 2013 / 8:55

    Catarina (ou seria Lunna? – bem, eu estou descobrindo seu blog aos poucos. E adorando. Recebi nos meus feeds uma postagem de hoje que me tocou profundamente. Sempre bom encontrar ótimos e sensíveis textos. Obrigada por compartilhar coisas tão boas da vida. Beijos.

  11. NEO dezembro 7, 2013 / 11:35

    Gostei muito do seu blog, da sua história e do jeito como escrever… valeu pela visita e por citar o meu blog em um dos seus posts sobre música japonesa. Muita gente não faz isso. Se quiser saber mais sobre música nipon estou a disposição.

    Vou colocar teu blog no roll do meu!

    Obrigado mais uma vez, até.

  12. Cris janeiro 13, 2014 / 20:35

    Lu, estou tendo o prazer de conhecer o seu blog e sua escrita de emoções através de Lizete e estou adorando.

    bjs

    +1

  13. Maria Ivanete Barbosa do Carmo. janeiro 26, 2014 / 23:08

    Tô lendo teu blog pela primeira vez e quase perco a hora de voltar ao trabalho!

    Simplesmente adorei o que li e “me vi” em alguns momentos, mesmos que repentinos e que se perdiam antes da segunda visita.

    Abraços

  14. Valléria Brandão março 14, 2014 / 21:59

    Adorei este blog! O tipo de escrita que gosto. Direta e cortante. Em poucas linhas você chega, diz e pronto. E gostei principalmente da maneira como você inventa o cotidiano e acusa o golpe após afiar a navalha. amei amei amei

    bj

  15. Sarah abril 18, 2014 / 18:46

    Já teve a sensação de que a pessoa que você lê é um espelho seu? Sei lá, me encontrei nas suas palavras, tanto as daqui quanto as do seu post. Adorei você e adorei o nome Catarina… achei muito legal (o máximo, como diz Peter Pan) saber que era o nome de uma colega sua de facul.

    beijão

  16. Laudiane Lira agosto 18, 2014 / 17:00

    Bom o que dizer de pessoa tão intensa e doce? Eu adorei te conhecer e amo ter a sorte de ficar em seu abraço.
    Desejo todos os dias que vc realize seus desejos e escreva cada dia mais para que a gente possa ler-te enquanto Catarina ou qualquer outro personagem que você desenhe para nós, seus leitores.

    Seja muito feliz!!!

  17. Carla Bacedo setembro 23, 2014 / 16:28

    Que surpresa boa receber o seu feed depois de tanto tempo!
    Um grande prazer voltar aqui! Parabéns pelo lançamento de Lua de Papel, quando for São Paulo pego com você o meu exemplar num café deliciosamente animado.
    Eu amei “menina de lata” e minha sobrinha começou a ler “desenhando sombras”. Está apaixonada por seu diário.

    Sucesso e inspiração sempre!
    Um abraço!

  18. anovamente fevereiro 4, 2015 / 23:05

    Linda suas tempestades. E parafraseando você eu já “desisti e percebi que nada pesa mais que a desistência, então, persisti.” Prazer em conhecer.

    • Lunna Guedes fevereiro 4, 2015 / 23:09

      seja bem vindo meu caro e grata por ser esse trovão na tempestade. Bacio

  19. Mel Carvalho abril 27, 2015 / 10:22

    Lunna, o acaso ou a boa-estrela, não sei, conduziu-me aqui.
    Já li vários textos seus ao longo destes últimos dias.
    Tomei a liberdade de guardar o caminho, para aqui voltar.
    Ganhei de mia tia o teu livro lua de papel e não consigo mais larga-lo.
    Soube hoje do segundo e gostaria de tê-lo porque tua escrita me surpreendeu como nenhuma outra.
    Gosto de ser surpreendida pela boa escrita, pela ordem, pela ferocidade no uso da palavra. Gosto do que li, em suma.
    Bem-haja
    Mel

  20. mariel outubro 20, 2015 / 11:24

    Leio todas as Lunnas. Depois, quando alguém tem um boxer, significa que gosta de cão, o que é bom.

  21. ludoevico janeiro 12, 2017 / 8:55

    Oi Lunna/Catarina
    Adorei o seu jeito de escrever sobre seus sentimentos e reflexões e de descrever suas experiências. Seu blog é aconchegante.
    Beijos
    Mãe do Ludo e do Vico

  22. Bia Perez fevereiro 1, 2018 / 5:17

    Muito prazer em ler o vermelho. Assim como Lunna também gosto mesmo é de vírgulas, exclamações e reticências… não tenho ponto final… rsrsrs… abraços

Pronto para o diálogo? Eu estou (sempre)

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s