6 on 6 | Preto & Branco

Fui até a prateleira buscar por um livro-poeta-versos que me servisse de barco-mar… queria navegar por esse punhado de dias-semanas-meses de dois mil e dezoito. Gosto de ao chegar em dezembro pensar que o ano é como uma bobina — daquelas antigas — em que se pode retroceder e avançar a fim de visitar o que foi e não foi.

Voltei com Eliot — esse homem-senhor-poeta com sua inabalável fé na magia do que é invisível. Amém


das coisas que incomodaram

1 — Sigamos então, tu e eu / enquanto o poente no céu se estende / Como um paciente anestesiado sobre a mesa; / Sigamos por certas ruas quase ermas, / Através dos sussurrantes refúgios / de noites indormidas em hotéis baratos…

com luciana nepomuceno

2 — Ruas que se alongam como um tedioso argumento / Cujo insidioso intento / É atrair-te a uma angustiante questão… / Mas não perguntes: “qual?” /  Sigamos a cumprir nossa visita…

com as meninas na pavão

3 — E na verdade tempo haverá / Para que ao longo das ruas flua a parda fumaça, / Roçando suas espáduas na vidraça: / Tempo haverá, tempo haverá / para moldar um rosto com quem enfrentar / Os rostos que encontrares…

dog 2

4 — Tempo para matar e criar, / E tempo para todos os trabalhos e os dias em que mãos / Sobre o teu peito erguem, mas depois deixem cair uma questão…

DSC_0027

5 — Tempo par ti e tempo para mim / E tempo ainda para uma centena de indecisões, / E uma centena de visões e revisões, / Antes do chá com torradas…

6 on 6 o que te inspira 4

6 — E na verdade tempo haverá / Para dar rédeas à imaginação. “Ousarei?” e “Ousarei?” / Tempo para voltar e descer os degraus, / Com uma calva entreaberta em meus cabelos / (Dirão eles: “como andam ralos os teus cabelos”) / — Ousarei  /  Perturbar o universo? / Em um minuto apenas  há tempo / Para decisões  de revisões que um minuto revoga…

.


…daqui a pouco será outro ano, outra vida e eu também serei outra, mas levarei cada tecitura na memória e nas ranhuras do corpo. Grata a todos que foram fios dessa preciosa teia.


* trechos do poema “a canção de amor de J. Alfred Prufrock — tradução de Ivan Junqueira.

 

 

Cilene Mansini | Fernada AkemiIsabelle Brum  
Maria VitóriaMariana Gouveia | Obdulio Nuñes Ortega

Anúncios