Abril conjungou o verbo: transbordar

aumenta o som Abril chegou, passou e acabou! Não foi rápido-ligeiro, tampouco lento ou preguiçoso… foi mais um mês com seus trinta dias. E eu experimentei outro b.e.d.a — bloging.every.day.april — com posts diários, escritos a partir de um fio condutor, que eu ainda não sei se eu o escolhi ou se fui escolhida porContinuar lendo “Abril conjungou o verbo: transbordar”

…o mais cruel dos meses

Pensei em vasculhar abril-passados… preparei uma xícara de chá e comecei a navegar lugares-meus e o verso do poeta de Eliot acenou: abril é o mais cruel dos meses. Desviei o olhar para a prateleira, alcançando o livro — o último comprado num sair descompromissado pelas ruas, indo em direção a livraria. Páginas intactas —Continuar lendo “…o mais cruel dos meses”

Carta a você que me lê nesse Abril…

o mais cruel dos meses, segundo o mestre Eliot Escrevo-te nesse abril… Outono quente-febril. Ano 2021. Não estou — mas como eu queria estar — em viagem estelar, como no seriado visto tantas vezes — era o meu favorito! —, na minha meninice… em que tomei espetadas no braço esquerdo para todas as doenças… “daContinuar lendo “Carta a você que me lê nesse Abril…”