01 / 365….

queria ver se chegava por extenso ao contrário:força e pulsação e graça,isto é: luz, de dentro, despedaçando tudo,e concentrada:estrela / estela Herberto Helder…… Às vezes, o início de um novo ano é como a descoberta de uma música boa, que me acompanha pelas horas seguintes… Embala o passo que avança seguro pelo lado de dentroContinuar lendo ”  01 / 365….”

Ano novo… de novo!

Pensei um bocado de tempo na refeição que escolheria para esse dia… que é o último do ano. Amanhã será outro… Ano novo de novo. Eu não sigo os calendários humanos. Desconectei o meu corpo desses fios há algum tempo e a vida seguiu ritmo próprio. O meu tempo é outro. Minha soma tem outrosContinuar lendo “Ano novo… de novo!”

Navega-se sem mar, sem vela ou navio…

“Como se alguém realmente soubesse de minha vida um nada,quando até eu, eu mesmo, tantas vezes sinto que pouco sei ou nada seida verdadeira vida que é a minha: somente uns poucos traços apagados, uns dados espalhados e uns desvios, que eu buscopara uso próprio, marcando o caminho daqui afora”. >> Walt Whitman Eu nãoContinuar lendo “Navega-se sem mar, sem vela ou navio…”