06 — Eu falo palavras desamparadas e desertas

cada momento passado juntosera uma celebração, uma Epifania,nós os dois sozinhos no mundotu, tão audaz, mais leve que uma asa,descias numa vertigem a escadaa dois e dois, arrastando-me atravésde húmidos lilases, aos teus domíniosdo outro lado, passando o espelho Arsenii Tarkovskii Cara M.,  …a tarde aconteceu por aqui há pouco! Trouxe sol-calor… tudo arde naContinuar lendo “06 — Eu falo palavras desamparadas e desertas”