Ana Luísa Amaral

Lua de Papel e eu cantasse o amor sem resultado ou causa,seria mais sensata: chegava-me uma lua de papel,um par de braços lisos, conformados Se eu cantasse o amor sem causa ou resultado,tinha muito mais paz: fingida em luas-cheias,seria mais sensata e decerto poeta bem melhor Assim o que me resta é lua cheia aContinuar lendo “Ana Luísa Amaral”