03 | Aquele ontem amanheceu de novo…

“É porque existe o desejo, o olfacto, es o medo, e os vivos apaixonam-sepor outros vivos, e lembram-se, por vezes, do enorme número de mortos;e dentro destes há alguns que os fazem desligar a luz e o trabalho,e o quotidiano aí já não basta, porque o coração tem em certos diasum orçamento incomportável”. Gonçalo M.Continuar lendo “03 | Aquele ontem amanheceu de novo…”

A viagem que se repete dentro…

“Às vezes tudo é tão estranhoque não basta continuar a andar”.Alfonso Barrocal Julho chegou com fortes rajadas de vento e incalculáveis estragos abaixo da linha do Equador. O ano está disposto a não nos dar folga e eu sinto falta dos dias de julho que trago na memória. Tempo de pausa — uma espécie deContinuar lendo “A viagem que se repete dentro…”

17 |  Sou um naufrago da tua lembrança…

A distância dos teus olhos não a sei abreviar, o latido dos teus sonhos não me deixa adormecer José Miguel Silva …a juventude chegou até mim como se fosse um interruptor, que alguém toca sem cuidado, e pronto: uma lâmpada se acende no meio do cômodo que sou.Eu existia de maneira contida, indiferente ao queContinuar lendo “17 |  Sou um naufrago da tua lembrança…”