Real ou imaginário?

Um dos temas que sempre rondaram a minha mente… antes mesmo de decidir me aventurar pelo universo da escrita — até por ser um assunto recorrente no mundo de onde vim — a psicologia —, é o limiar da tríade: real, fictício e imaginário. Nas pesquisas que fiz, encontrei uma tênue relação entre a loucuraContinuar lendo “Real ou imaginário?”

livro do desassossego

“Porque eu não sou nada, eu posso imaginar-me a ser qualquer coisa.” Não sou de fazer lista de livros por ler ou para ler — lista me lembra ida ao supermercado, prateleiras, códigos de barra e, filas nos caixas. Eu sou do tipo que vai até a estante — nos intervalos do dia — paraContinuar lendo “livro do desassossego”

15 | Pessoa e eu!

“Meu coração é um almirante louco que abandonou a profissão do mar”. — foi o que disse Campos, em um de seus poemas que termina com a pergunta: “e onde diabo estou eu agora com almirante em vez de sensação?”… …esse foi o primeiro poema de Campos que li em voz alta. Estava a andarContinuar lendo “15 | Pessoa e eu!”