tinha outra janela no meio do caminho

Nos primeiros anos em São Paulo… eu saia com uma câmera a tiracolo e, quando algo chamava a minha atenção, disparava o clique… Foram centenas de registros. Naqueles dias, eu precisava esperar alguns dias pelo resultado. Completar os rolos de filmes… removê-los da câmera e levá-los a um dos espaços para revelá-los. Lembro-me da surpresaContinuar lendo “tinha outra janela no meio do caminho”

6 on 6 | através da minha janela, eu vejo…

Nos últimos dias-semanas-meses estou a viver em isolamento social. Saio de casa apenas para o necessário: fazer compras no supermercado-farmácia e é o suficiente para me aborrece com o comportamento humano-local que repete o do homem eleito — um boçal.Volto para a casa e tento deixar no capacho da porta, todo o meu desconforto. HáContinuar lendo “6 on 6 | através da minha janela, eu vejo…”

20 | * tarde numa Grande Cidade…

Passa das quatro, o céu está nublado e a cidade sem movimentos, é um dia frio… as horas avançam em pares e a tarde se perde dos meus olhos. As preces crescem nas janelas que os meus olhos alcançam. Tenho essa mania — desde a infância — observar esses espaços onde vez ou outra um rosto seContinuar lendo “20 | * tarde numa Grande Cidade…”