…lendo meus desacontecimentos

Escolhi viver sem fronteiras definidas, nações não me interessam, limites só me importam os da ética. Tenho um coração andarilho, um corpo mutante, uma mente trangênera. Sou irmã, mãe, filha, homem, cúmplice, bicho bicho, humano, árvore, erva daninha, pedra, rio, Vírus. Sou todas as cores, todos os sexos, todas as línguas. Sou palavra em palavras.Continuar lendo “…lendo meus desacontecimentos”

[poemas] Wislawa Szymborska

Quando leio poesia, me demoro nas páginas e no livro. Gosto de percorrer caminhos. Levar a poeta comigo para um passeio — coisa rara nesses dias pandêmicos. O máximo que tenho feito é transitar pelos cômodos do lugar… da varanda para a cozinha-banheiro-quarto-sala. Para essa semana… escolhi poemas de Wislawa, que é uma descoberta recente.Continuar lendo “[poemas] Wislawa Szymborska”

02 | os livros a…gosto da leitora que sou!

É comum me perguntarem… como escolho os livros que leio durante o mês. Não sou fã de listas dos mais lidos e tenho pouco apreço por indicações.  Algo que foi bastante comum na minha infância-juventude. Li a relação completa oferecida pela professora-bibliotecária-amigos-artistas. Gostei mais de uns que de outros mas, os li por inteiro… daContinuar lendo “02 | os livros a…gosto da leitora que sou!”

21 | A mesa do canto do café Ino

Sempre passava por Linha M na livraria — em destaque em uma ilha, bem na entrada da Livraria… eu o observava de longe. Não me aproximava para reparar os detalhes da capa e perceber um click de Robert Mapplethorpe ou reconhecer a lenda viva do punk Patti Smith, com seus potentes versos people have theContinuar lendo “21 | A mesa do canto do café Ino”

17 | minhas caixas de livro…

Aproveitei o domingo para limpar as minhas caixas de livro… costumo fazer isso no último dia do mês. Mas, acabei por fugir de algumas das minhas rotinas — nesses dias de confinamento —, o que me gerou algum prejuízo de tempo-espaço-lugar… uma desordem natural de dias-semanas-horas. E não faço idéia de quanto tempo vou levarContinuar lendo “17 | minhas caixas de livro…”

A elegância do ouriço,

  …”por fora, é crivada de espinhos, uma verdadeira fortaleza […] dentro é tão simplesmente requintada quanto os ouriços, que são uns bichinhos falsamente indolentes, ferozmente solitários e terrivelmente elegantes”   A Primeira leitura aconteceu ainda na livraria, entre prateleiras, em pé. O virar de página, impulsionado pela sede-fome. Descobria as personagens, a cidade, oContinuar lendo “A elegância do ouriço,”

O que ando a ler | o fio das missangas

“A vida é um colar. Eu dou o fio, as mulheres dão as missangas. São sempre tantas as missangas.” . Fui até a prateleira em busca de afago e, após folhear versos de Borges, esbarrei no livro de contos o fio das missangas de Mia Couto. E como não consegui me lembrar da última leitura feita…Continuar lendo “O que ando a ler | o fio das missangas”

O que ando a ler | viagens no scriptorium

“Vista dos confins mais distantes do espaço, a Terra não é maior que uma partícula de poeira. Lembre-se disso na próxima vez que escrever a palavra “humanidade”. Paul Auster, em “viagens no scriptorium” . Quando completou cinquenta anos, Paul Auster escreveu — para celebrar o momento — o livro “da mão para a boca”… revelandoContinuar lendo “O que ando a ler | viagens no scriptorium”

18 | dos livros que eu coleciono…

Minha paixão por livros começou na infância! — mas nunca fui uma colecionadora de livros. Embora tivesse a casa duas bibliotecas distintas que pertenciam as adultos e não a mim. Eu tinha uma dúzia de livros — favoritos — lidos e re-lidos um sem-fim de vezes. Estavam sempre ao alcance de minhas mãos. As poesias deContinuar lendo “18 | dos livros que eu coleciono…”

5 | O que vai ser quando crescer…

Eu e C., tínhamos por hábito nos sentar à mesa da cozinha nas manhãs de sábado… para escritos-leituras-conversas e xícaras de chá. Foi numa dessas manhãs que, com uma xícara em mãos, ela me olhou e disse —”quando crescer, você vai ser uma escritora“. Gostei imenso de ouvir a frase sair de sua boca… eContinuar lendo “5 | O que vai ser quando crescer…”