* as memórias ficam suspensas dentro de mim

* Mariana Gouveia, As Estações Hoje eu acordei com vontade de sentar no canto do sofá e ler uma boa história… ser apenas leitora. Olhei para a prateleira e espiei os meus títulos. Alguns ainda por ler. Gostei de saber que Isabel Allende doa os livros após a leitura e mantêm apenas uma coleção deContinuar lendo “* as memórias ficam suspensas dentro de mim”

* Diferente da maçã envenenada… a dor incurável da inveja mata a prazo

* Lua Souza (estratosférica) Acordei e depois de recolher as coisas de ontem… Eu sou o tipo de pessoa que se espalha: livros, envelopes, folhas-avulsas, livros, xícaras. É a minha trilha de migalhas. No dia seguinte preciso recolher os rastros deixados por mim, no dia anterior. E, às vezes, acontece de encontrar algo interessante eContinuar lendo “* Diferente da maçã envenenada… a dor incurável da inveja mata a prazo”

Questão de ênfase

Antes de sair de casa, na manhã desta quinta-feira — a última de agosto — saquei da prateleira um de meus livros preferidos-lidos-muitas-vezes nos últimos anos, como forma de oxigenar a mente… porque preciso respirar quando finalizo projetos pessoais. Aproveitei os movimentos da Avenida com nome de pássaros e o silêncio das janelas dos prédiosContinuar lendo “Questão de ênfase”

clube de leitura 141

“Escrever é um bonito ato.Cria algo que dará prazer aos outros mais tarde”. Diários de Susan Sontag, pág. 298Ed. Companhia das Letras Cresci em uma casa com livros espalhados por todos os cômodos: empilhados sobre a mesa, esquecidos num canto, sob a luz da luminária, pelos degraus, ao lado das latas de mantimentos, na piaContinuar lendo “clube de leitura 141”

[ Chá de hortelã ]

Dizem que o tempo ameniza Isto é faltar com a verdade Dor real se fortalece Como os músculos, com a idade Emily Dickinson Fui à prateleira e voltei de lá com um livro de poesias — o outro, o mesmo de Jorge Luis Borges. Coisa bastante comum por aqui porque como eu escrevi num desses ontensContinuar lendo “[ Chá de hortelã ]”

Os livros para o meu Agosto

Eu gosto imenso de arrumar prateleiras! De tempos em tempos, desço todos os livros e organizo a bagunça que faço ao longo dos dias. Sou uma pessoa pautada pela leitura. O outono me remete a certos autores-títulos. O verão a outros. Eu não tenho o menor pudor em ler e re-ler certos títulos, que meContinuar lendo “Os livros para o meu Agosto”

A leitora que eu sou

Eu nasci na famigerada década de oitenta — a famosa década perdida, com todos os seus excessos. Por aqui, estranhamente, ficou conhecida como a década de ouro. Mas, ao espiar o que era o Brasil desses dias, fica fácil compreender essa geração de alienados e negacionistas que assolam o país atualmente. Impressionante como ninguém seContinuar lendo “A leitora que eu sou”

8 curiosidades sobre o meu mundo literário…

Acho que todo leitor tem suas peculiaridades… que viram segredos, partilhados apenas com um ou outro leitor (vez ou outra) durante um passeio numa livraria ou uma sentada num café para discutir — entre goles — aquele livro comprado recentemente… e que todo mundo está a ler. Mas ele ainda não… porque tem leitores (comoContinuar lendo “8 curiosidades sobre o meu mundo literário…”

06 on 06  | Mas é carnaval… literário!

Eu não sou uma pessoa de Carnaval e acho pouco provável que um dia venha a ser… nunca curti os excessos que seduzem as multidões — aliás, um forte motivo para ficar bem longe das festas carnavalescas. Mas, eu gosto imenso do culto à Dionísio — deus do êxtase e do vinho —, na GréciaContinuar lendo “06 on 06  | Mas é carnaval… literário!”

20 — Nenhum caminho tem esse destino

Cara A.a Sentei-me aqui nesta segunda hora, com uma xícara de chá em mãos… para observar a manhã — nublada — deste domingo… o asfalto lá fora ainda guarda resquícios da chuva da madrugada. Faz dias que o sol tenta ultrapassar — sem sucesso — as nuvens. Às vezes, um raio escapa e alcança oContinuar lendo “20 — Nenhum caminho tem esse destino”