Edição especial… de Lua de Papel

Ainda não havia exibido aqui… a nova edição do meu primeiro romance Lua de papel, que levou quase cinco anos para ser concluído e que publicado em formato artesanal — que eu escolhi como norte para os meus livros e que acabou sendo uma idéia compartilhada com outros tantos escritores, que assim como eu, encantaram-seContinuar lendo “Edição especial… de Lua de Papel”

Lua de Papel

Quem acompanhou Catarina (quem completa nesse louco-ano 08 anos) nessa semana, leu minha experiência na tessitura de meu primeiro romance — um episódio único na minha trama particular. Ouso dizer que foi o primeiro passo na direção da escritora que hoje eu sou. Não escrevi sobre mim, como faço aqui no blogue. Escrevi a históriaContinuar lendo “Lua de Papel”

A cidade é um chão de palavras pisadas

Apertei o botão da máquina de expresso e ao sentir o aroma do café no ar rememorei os processos do meu primeiro romance. O primeiro passo foi estabelecer uma rotina para me disciplinar. Decidi que escreveria um capítulo por semana e passei a sair de casa — diariamente —, pouco depois do meio dia… aContinuar lendo “A cidade é um chão de palavras pisadas”

Ensaio fotográfico

Depois de tatuar a palavra FIM na última linha do meu romance (lua de papel)… escrito em não sei quantos dias-semana-meses… anos (?) eu espalhei as páginas impressas e li… linha por linha. Sabia que ao fazê-lo, iria riscar-rabiscar-ralhar-reclamar e bufar pesado contra o que havia escrito. Eu tinha mais de mil páginas impressas eContinuar lendo “Ensaio fotográfico”

Como escrever um romance

Quando decidi escrever lua de papel — meu primeiro romance — eu não tinha muita coisa. Uma parte de mim estava atordoada com a possibilidade que não era inédita. Eu havia escrito algumas histórias… sem compromisso algum com o universo literário. Era apenas uma pessoa-comum— que não tinha a menor intenção em ser escritora, masContinuar lendo “Como escrever um romance”

02 | as etapas da escrita…

Quando finalmente decidi que iria escrever um romance… conclui que de todas as coisas que tinha em mente, a mais importante era a certeza que eu acalentava em meu íntimo: eu queria contar uma história e sabia exatamente qual.Mas, ao mencionar minha intenções a pessoas do meio… colhi um surpreendente arregalar de olhos e ouviContinuar lendo “02 | as etapas da escrita…”

Criando e desenvolvendo o personagem

Depois de observar por um bom tempo… a parede-branca da sala onde me sentei para escrever o meu romance, dei pelo movimento frenético dos meus dedos no teclado. Como se houvesse um horário pré-agendado no mundo para a escrita acontecer e pronto. Não contei as palavras, as linhas ou o tempo — como fez JackContinuar lendo “Criando e desenvolvendo o personagem”

marco: zero!

Nesse ano faz dez… uma soma inteira. Uma década cheia. Eu tinha as minhas decisões de cabeceiras. O tipo de coisa que eu dialogava apenas com o travesseiro e no silêncio aquecido do quarto. Eram coisas que não-são. Eu tenho uma relação bem grande com coisas que não-são… porque não é preciso movimento. Apenas observá-lasContinuar lendo “marco: zero!”