6 on 6 | Crepúsculo

Desde a infância que tenho paixão pela hora do crepúsculo… não me lembro o exato instante em que ao olhar pela janela percebi qualquer coisa de pausa na realidade das coisas humanas. Mas a sensação nunca se perdeu-esvaziou — segue em meus poros. Estiquei o olhar lá para fora e percebi que havia um exatoContinuar lendo “6 on 6 | Crepúsculo”

39 — Os sutis movimentos do cuore que nos salvam

na vitrolinha… […] O mundo, para ele, se encolheu até ficar do tamanho de sua sala e, durante o tempo que for necessário para que ele venha a compreender isso, precisa ficar onde está. Só uma coisa é certa: não pode estar em nenhum outro lugar, seria absurdo para ele pensar em procurar um outro.Continuar lendo “39 — Os sutis movimentos do cuore que nos salvam”

É tempo de sentir maio…

O vento cortas os seres pelo meio,Só um desejo de nitidez ampara o mundo…Faz sol. Fez chuva. E a ventaniaEsparrama os trombones das nuvens no azul. (…) Mário de Andrade,Momento (abril de 1937) Enfim, aconteceu Maio… e é outono por aqui, segundo o calendário, mas eu confesso que ainda penso nas cores da primavera que floresceContinuar lendo “É tempo de sentir maio…”