Uma voz de ninguém

 | para ler ao som de Cramberries, no need to argue  | Com que palavras ou que lábiosé possível estar assim tão perto do fogoe tão perto de cada dia, das horas tumultuosas e das serenas,tão sem peso por cima do pensamento? Pode bem acontecer que exista tudo e isto também,e não só uma vozContinuar lendo “Uma voz de ninguém”