02 | dia mundial da poesia?

No mês passado… me perguntaram como eu iria comemorar o dia mundial da poesia. Eu arregalei os olhos — típico de quem leva um susto —, levantei a sobrancelha esquerda e  olhei ao redor — feito pássaro — em busca de pouso. Meu calendário pessoal não se ilude com datas. Lembro-me de uma ou outraContinuar lendo “02 | dia mundial da poesia?”

A poesia de sophia…

  Meio-dia. Um canto da praia sem ninguém. O sol no alto, fundo, enorme, aberto, Tornou o céu de todo o deus deserto. A luz cai implacável como um castigo. Não há fantasmas nem almas, E o ar imenso solitário antigo Parece bater palmas.     No ano que passou, desisti de ler jornais-revistas eContinuar lendo “A poesia de sophia…”

18 | dos livros que eu coleciono…

Minha paixão por livros começou na infância! — mas nunca fui uma colecionadora de livros. Embora tivesse a casa duas bibliotecas distintas que pertenciam as adultos e não a mim. Eu tinha uma dúzia de livros — favoritos — lidos e re-lidos um sem-fim de vezes. Estavam sempre ao alcance de minhas mãos. As poesias deContinuar lendo “18 | dos livros que eu coleciono…”

10 | Como se lê poesia?

. Dizem que o tempo ameniza / Isto é faltar com a verdade Dor real se fortalece / Como os músculos, com a idade Emily Dikcinson . Fui à prateleira e voltei de lá com um livro de poesias — o outro, o mesmo de Jorge Luis Borges. Coisa bastante comum por aqui porque como euContinuar lendo “10 | Como se lê poesia?”

9 | A poesia me ensinou a ler…

“a palavra escrita me encarnou em um corpo onde eu podia viver. O corpo-letra. Ao fazer marcar no papel, com a ponta dura da caneta, entrei no território das possibilidades. As manchas da minha pele primeiro rarearam, em seguida desapareceram. A literalidade que assinala meu estar no mundo, fazendo de mim uma geografia em queContinuar lendo “9 | A poesia me ensinou a ler…”